PERGUNTAS E RESPOSTAS DO BASQUETE





Faça uma pergunta






A

Ataque


Pergunta: O que é jogada de ataque e quantas existem? Lucas em 17 de outubro de 2007.

Resposta: São movimentações coletivas de ataque previamente treinadas com o objetivo de facilitar as cestas de ataque e dificultar o trabalho defensivo da equipe adversária.
Cada treinador utiliza a quantidade e o tipo de jogadas de acordo com a sua filosofia de jogo.
Podemos criar uma a cada momento se quizermos.
Existem centenas de jogadas, mas o importante é o "como" elas são executadas no jogo.




Armadilhas - "Trap"

Pergunta: Como preparar armadilhas no ataque e como treinar a defesa para bloqueá-las? Genilson em 1 de setembro de 2007.

Resposta: O"trap" ou armadilha é criado pela marcação 2x1.
Dois jogadores da defesa marcam em "L" um adversário com a bola, obrigando-o a parar de driblar e dificultando ou impedindo o passe do mesmo.
Existem posições estratégicas para o trap, utilizando-se as linhas laterais e de fundo como jogadores adicionais da defesa. Por isso, os 4 cantos da quadra de ataque são os melhores lugares para armadilhas.
Os 3 demais jogadores da defesa devem ficar posicionados nos 3 possíveis ângulos de passe para o provável roubo de bola.
Os atacantes devem evitar o trap através de decisões rápidas, evitando permanecer muito tempo nestas posições ou parar de driblar sem um objetivo definido.




Armador

Pergunta: Qual o treinamento ideal para qualificar um armador? Dilckson em 2 de abril de 2007.

Resposta: Treine muito controle de bola, drible e arremesso desde uma cabeça do garrafão até a outra.
Utilize duas bolas ao mesmo tempo, seja mais rápido a cada dia.
Combine dribles diferentes, por exemplo: in-out, entre-pernas, por-trás.
Faça bandeja de todas as formas possíveis, fugindo dos bloqueios.
Treine a precisão e todas as formas de passes.
Utilize ambas as mãos com eficiência, pois armador com uma mão fraca é um suicídio para qualquer time.




Armador
Pergunta: Um bom armador é aquele que faz mais pontos ou que dá mais assistências? Venâncio - 18/8/09


Resposta: O bom armador é aquele que sabe decidir em que jogo deve pontuar e em qual assistir os seus companheiros. De qualquer forma, deve ser muito preciso em ambos os fundamentos, além de possuir um ótimo controle de bola.




Armador
Pergunta: Eu gostaria de saber qual a preferência para um armador, um armador com 1,90m que é lento ou um armador com 1,60m rápido, sendo ambos infanto-juvenis? (Jonathan - 25 de janeiro de 2010)


Resposta: Quando olho para um atleta infanto-juvenil tenho que ver o seu futuro.
Não podemos exigir o máximo nesta categoria, por isso não temos armadores com altura compatível internacionalmente.
Se o treinador é imediatista, logicamente irá preferir o atleta rápido ao lento, tendo em vista tanto a defesa quanto o ataque.
Se pensarmos no futuro profissional do atleta, o armador de 1,60m terá que ser "perfeito" para ganhar dinheiro com basquete.
é claro que se o de 1,90m não demonstrar evolução na sua velocidade física e mental não haverá motivo para apostar nele.
Até na NBA há jogadores de 1,60m, mas eles são perfeitos; e não ficaram assim porque tinham o dom; mas sim porque treinaram muito além dos outros.
Eles saltam mais, correm mais, driblam melhor, arremessam melhor, fintam melhor, pegam rebotes, fazem contra-ataques, se antecipam e roubam mais bolas, não levam tocos, defendem melhor e dão melhores assistências.




Armador
Pergunta: Um bom armador é aquele que faz mais pontos? Ou que dá mais assistências? (Venâncio – 18 de agosto de 2009)

Resposta: O bom armador é aquele que sabe decidir em que jogo deve pontuar e em qual assistir os companheiros. De qualquer forma, deve ser muito preciso em ambos os fundamentos.




Ala

Pergunta: Qual o melhor treinamento para ser um ala, melhor treinamento para qualificar um ala? Ricardo, em 22 de julho de 2008.

Resposta: Treine fintas com e sem drible. Arremesso após recepção de passe e parada de um tempo. Vá até o fundo e retorne para o chute. Vá até o meio da quadra e retorne para o chute. Arremesso após drible e parada de um tempo e de dois tempos, fade away (jogador arremessa saltando para trás), back step (passada larga para trás após o drible e jump). Penetração com bandejas diversas e enterradas. Esteja sempre em posição de tripla ameaça ao receber a bola e aprenda a tomar a decisão mais acertada (arremessar?passar?driblar?).




Altura

Pergunta: Qual é a altura mínima para um armador infanto-juvenil? (Jonathan - 22 de dezembro de 2009)

Resposta: Cada jogador tem que se responsabilizar pela marcação de um adversário. Se ele for maior 10 cm ou mais, ficará difícil marcá-lo. A envergadura é muito importante neste caso (medida de ponta de dedo a ponta de dedo com os braços na horizontal). As medidas da altura e da envergadura de todos os atletas do time devem ser sempre conhecidas dos respectivos técnicos. O jogador baixo pode superar esta limitação com técnica, maior capacidade de salto e velocidade. Ou seja, tudo é muito relativo, pois vemos jogadores com menos de 1,80m jogando na NBA.




Arremesso de três pontos

Pergunta: Qual o melhor treinamento para ganhar força pra chute dos 3 pontos? (Caio – 10 de outubro de 2009)

Resposta: A força no arremesso vem das pernas e a precisão vem do braço e dos dedos da mão. Aprenda a fazer os movimentos corretamente. Arremesse a bola para o alto, fazendo-a quicar um metro à sua frente. Se ela voltar às suas mãos sem que mova as pernas e o tronco, estará no caminho certo. Aprenda a arremessar bem de perto primeiro e vá se distanciando à medida que sua eficiência chegue a 80-100%. Para um bom arremesso, precisa de quatro coisas: 1. Equilíbrio 2. Cotovelo embaixo da bola 3. Olho no alvo (um ponto do aro) 4. Seguir a bola com o braço e os dedos indicador e maior da mão que arremessa.




Treinamento de Arremesso

Pergunta: Vou ministrar um treinamento e gostaria de citar exemplos do tipo: quanto tempo um jogador treina o mesmo arremesso em um treino? (Mª Joana – 4 de outubro de 2009)

Resposta: Todo jogador deve ter seu treino individual, independente do técnico. Neste momento, deverá aperfeiçoar todos os seus fundamentos e ambas as mãos. No caso do arremesso, 500 arremessos por dia é um bom número, ou seja, 100 de cada uma das 5 posições relativas à tabela. Se um jogador não tem consistência no arremesso durante uma partida, fatalmente não poderá arremessar. A precisão e a consistência só vêm com muito treino individual e aperfeiçoamento da técnica.




Ataque contra zona

Pergunta: Como trabalhar um ataque se a defesa do adversário estiver 3-2? Victor, 29 de março de 2010.

Resposta: Se a defesa é 3-2, ela é também 2-3 e 1-2-2, dependendo da posição do homem do centro, avançado ou próximo da cesta. A esta arma defensiva se chama "zona canal". O importante são os princípios de ataque contra zona do lendário "Bob Knight". 1. Criar maioria em uma das zonas; 2. Passar a bola entre os mesmos dois companheiros por 3 vezes seguidas; 3. Utilizar o pivô de fundo, fazendo o "pêndulo"; 4. Utilizar o flash na altura do lance livre; 5. Driblar no gap, atraindo 2x1, criando oportunidade de passe para um companheiro livre de marcação. Geralmente, contra uma defesa 3-2, se joga 1-3-1 ou 1-4. O balanço defensivo é fundamental para evitar contra-ataques. Assim que há uma finalização no ataque, deve estar claro para cada um quem vai ao rebote de ataque e quem faz o balanço defensivo.




Armador

Pergunta: Sou armador. Como me tornar um melhor armador? Que treinamento? Bruno, 19 de junho de 2010.

Resposta: Defensivamente, como é o jogador mais avançado, um armador deve estar pronto para disparar em contra-ataque após a retomada da posse de bola, assim como a equipe deve estar preparada para passar-lhe a bola em condições de vantagem.
Deve motivar toda a equipe a defender, fazendo a sua parte, antecipando-se, jogando-se no chão pela bola, sofrendo falta de ataque, etc.
Ofensivamente, o armador deve ter o passe perfeito, isto é, no tempo certo, para o melhor companheiro posicionado, no ponto em que o arremesso ou penetração converta-se em pontos (assistência). Deve ter domínio de todos os passes, com duas mãos ou uma, de peito ou sobre a cabeça, picado ou direto, ponte aérea ou boliche.
Para que um armador seja efetivo na função de produzir assistências para a equipe, ele deve possuir total controle da bola, penetrações agressivas e arremessos precisos.
Um armador que tem uma mão fraca, vai perder a bola e possibilitar muitos contra-ataques. Treine sempre drible e arremesso com duas bolas ao mesmo tempo e com a cabeça erguida, olhando toda a quadra. Gire o pescoço para ter domínio de toda a quadra, para que não perca oportunidades. Sem a preocupação com o drible, já automatizado, o armador fica apto ao passe perfeito.
Um armador, que não chuta ou penetra a defesa adversária, dificulta a desmarcação dos companheiros.
Enfim, tente ser um jogador completo. Para isso, também vai necessitar ser um ótimo atleta, rápido, forte e bom saltador. Parece muita coisa, mas só conseguirá chegar onde quer treinando mais que a média e sozinho. O treino coletivo é básico para qualquer equipe, mas aquela em que seus atletas treinam sozinhos levará enorme vantagem.




Andada e Lateral

Pergunta: 1-AO FAZER A COBRANçA DE FALTA NA LATERAL, QUAL A DISTâNCIA DO ADVERSARIO DEVE FICAR PARA QUE O JOGADOR PASSE A BOLA AO SEU COMPANHEIRO?
2- O QUE é PASSOS? QUANTOS PASSOS PODE DAR COM A BOLA? Matilde, 22 de julho de 2010.

Resposta:O adversário tem que estar dentro da quadra, caso contrário, mesmo que toque a bola, nenhum benefício produzirá para a sua equipe. Se houver espaço fora das linhas limite da quadra, o jogador de posse da bola deve afastar-se o suficiente de seu adversário para que tenha ângulo de passe para algum companheiro. Caso este espaço não exista, o adversário deve ser afastado pelo árbitro, cerca de um braço esticado em relação à bola, para que o lateral seja batido.
Andar com a posse de bola só é permitido nos seguintes casos:
a. Após o drible, seguro a bola e dou um ou dois passos, para arremessar, fazer bandeja ou passar a bola;
b. Após receber um passe em movimento, seguro a bola e idem ao anterior.
Se o atleta para de driblar, não poderá driblar novamente, exceto se um adversário tocar na bola e a mesma retornar à sua posse.
No caso de posse de bola parado, o atleta deverá manter o pé de apoio no chão, caso contrário cometerá a infração da andada.




Armador

Pergunta: Sou ala, mas tenho muita curiosidade de jogar de armador. é possivel eu exercer as duas funções? Como devo treinar para as duas posições? Lekon, 20 de agosto de 2010.

Resposta: Infelizmente, não damos a devida intensidade ao treinamento de defesa 1x1, assim como, dos diversos dribles, fintas e passes. O foco dos treinamentos são, quase sempre, o arremesso e as jogadas de ataque. O armador tem que ter elevadíssimo controle do corpo e da mente, conhecer e dominar todos os tipos de drible, fintas, passes e arremessos precisos, para que, a todo momento do jogo, tenha a tranquilidade de transformar a maioria de seus passes em assistências (passe seguido de cesta sem contestação do adversário). Seus dribles em direção à cesta devem ser extremamente agressivos e mortais, seguidos de cesta ou assistência. Seus arremessos devem ocorrer em momentos muito bem selecionados, além de ter alto percentual de aproveitamento. O armador dita o ritmo do jogo, mantém sua cabeça erguida e girando continuamente, de tal forma, que está apto a decidir pelo melhor para o time a cada segundo, seja com a bola nas mãos ou não. Deve saber quando ir ou não ao rebote defensivo, para poder disparar e receber um passe longo, seguido de bandeja. Deve ser rápido nos deslocamentos laterais na posição básica de defesa, anulando o armador adversário. Ele deve, também, dificultar ao máximo e brigar pela recepção de passes ao adversário, mantendo sempre contato físico com ele. Por fim, mas não por isso menos importante, deve ser um líder, ter ótima leitura do jogo e , tanto na defesa quanto no ataque, antecipar-se sempre ao adversário; pois quem só reage já perdeu o jogo!




Armador

Pergunta: Um bom armador deve ter que estatisiticas em um jogo para estar em destaque? Renan, 16 de outubro de 2010.


Resposta: Ele deve apresentar bons números de roubadas de bola, assistências e aproveitamento nos arremessos, com ótima seleção de arremessos.




Avaliação física do defensor

Pergunta: Quais são as ações motoras que devem ser analizadas, para se avaliar a performance de um defensor? Moisés, 2 de março de 2011.

Resposta: EXPLOSãO, FORçA FíSICA, VELOCIDADE / ATLETICISMO, PESO, ENVERGADURA, PLIOMETRIA / ENERGIA APLICADA, GARRA, JOGO DE CONTATO / ANTECIPAçãO, MOBILIDADE, TRABALHO DE PERNAS, COMUNICAçãO.




Altura do aro ao piso

Pergunta: como é feita a medida da altura da cesta? Começo do chão e vou até a parte superior do aro? é isso? Waldemir, 15 de maio de 2011.

Resposta: o ideal é que se tenha uma régua de madeira (gabarito) com um "L" ou um gancho na ponta superior. A medida entre a parte que se apóia no aro (L) e a extremidade inferior da régua tem que ser de 3,05m. Pendura-se a mesma no aro para verificar se a altura está correta ou não. Então, ajusta-se a altura da cesta ou da tabela.


B

Bandeja

Pergunta: Qual é a melhor forma de bandeja em um contra-ataque, sendo que o pivô está vindo logo atrás de mim? Qual o melhor tipo de bandeja quando eu estou infiltrando numa defesa? Venâncio, 18 de agosto de 2009.

Resposta: Os Pivôs, por sua envergadura, gostam de dar toco, portanto, terá três opções de bandeja:
1. De força - parada de um tempo, finta e salto com as duas pernas seguido de arremesso curto, depois de o pivô ter passado por você.
2. De dois tempos - finta a bandeja com a mão numa posição até o pivô tentar o toco, trocando o avanço da mão ou o lado da bandeja no ar, ou mesmo trocando de mão no ar.
3. Enterrada, sempre olhando para o aro. é comum se errar a enterrada quando não se olha para o aro.
OBS: Tentar sempre o AND1, ou seja, a cesta seguida de 1 lance livre.
Numa penetração, no jogo 5x5, não é comum haver bandeja, mas sim o "back-step" (passada para trás) seguido de arremesso em "fade-away"(saltando para longe da cesta), como fazia Michael Jordan magistralmente. Se a bandeja for possível, faça-a com troca de mãos no ar em dois tempos ou, se possível, enterre.




Bloqueio

Pergunta: Eu não jogo. Sou uma aluna de educação física. Nosso professor não explicou muita coisa sobre bloqueio e pediu que pesquisássemos para apresentar um trabalho. Gostaria de saber tudo sobre bloqueio, não encontrei muita coisa, se vocês tiverem artigos ou qualquer coisa que fale sobre bloqueio, enviem pra mim. Gracielle, 17 de abril de 2010.

Resposta: Existem basicamente dois tipos de bloqueio: um defensivo e outro ofensivo. O bloqueio defensivo é um fundamento individual que deve ser utilizado no momento do rebote de defesa com a finalidade de dificultar ou impedir que um determinado adversário retome a posse de bola. Ele consiste em ficar equilibrado, com joelhos flexionados, de costas para o adversário e de frente para a cesta, a fim de ter a oportunidade de pegar o rebote em vantagem. O bloqueio ofensivo é um fundamento coletivo e envolve pelo menos dois companheiros de ataque e seus respectivos defensores. Um dos objetivos deste bloqueio é criar uma vantagem do atacante, ao posicionar-se entre um adversário e a cesta. Outro é o de liberar um companheiro sem a posse de bola de uma marcação dura. O bloqueio de ataque pode ser direto ou indireto. No direto, um atacante se posiciona entre o marcador de seu companheiro e a cesta, estando este companheiro com a posse de bola. No indireto, o bloqueio é feito para o companheiro sem a posse de bola, podendo ser entre o defensor e a cesta ou não. O bloqueio direto é a primeira fase de um dos principais fundamentos coletivos de ataque, chamado de pick-and-roll. A segunda fase do pick-and-roll é o corta-luz, no qual o atacante com a bola passa tão perto pelo companheiro que bloqueia o seu marcador que "nem a luz" consegue passar entre os dois. Isto obriga a defesa a trocar os marcadores, criando assim a vantagem de posição do atacante que faz o bloqueio e aquele que passou a defendê-lo. Imediatamente após a troca de marcadores, o atacante com a bola faz um passe picado para o companheiro que fez o bloqueio, o qual, por estar em vantagem em relação à cesta, poderá penetrar ou arremessar com liberdade. Por sua vez, o pick-and-roll pode ser para dentro, visando a penetração do bloqueador, ou para fora, visando o arremesso do bloqueador. Alguns treinadores definem o basquete em duas palavras: defesa e pick-and-roll.




Bandeja
Pergunta: Por que a aprendizagem da bandeja é fundamental ao praticar basquete? Lucas, 28 de setembro de 2010.

Resposta: O jogo é feito de fundamentos individuais e coletivos, de ataque e de defesa. A bandeja é um dos fundamentos do jogo de basquete e, sem este, feito com a esquerda ou com a direita, com a mesma precisão e rapidez, não se pode dizer que se é jogador de basquete. As bandejas podem ser diretas, reversas, em dois tempos, com troca de mãos, enterrada, etc. Vale a criatividade!




Bloqueios direto e indireto
Pergunta: O que é o bloqueio direto e indireto? Joaquim, 2 de março de 2011.

Resposta: O bloqueio direto é aquele feito para o companheiro que está com a posse de bola (parte fundamental do pick and roll), enquanto o indireto é aquele feito também no ataque, porém, para um companheiro sem a posse de bola.


C

Condicionamento físico

Pergunta: QUAIS SãO AS CAPACIDADES FISICAS MAIS IMPORTANTES DENTRO DESTA MODALIDADE? QUAIS DELAS é A MELHOR PARA TRABALHAR COM CRIANçAS? VIVIANE em 17 de agosto de 2007.
Resposta: FORçA, FLEXIBILIDADE, EXPLOSãO E VELOCIDADE.
COM AS CRIANçAS, O FOCO DEVE SER A VELOCIDADE E A FLEXIBILIDADE.




Condicionamento físico
Pergunta: Dependendo do ritmo de um jogo, o atleta apresenta maior canssaço no terceiro e quarto quarto, como em treinamento podemos corrigir isso? Se nos primeiros quartos de jogo isso nao aparece com frequencia? Vitor em 19 de junho de 2007.
Resposta: Apesar do basquete ser um esporte tido como anaeróbico, na verdade, é também aeróbico.
Verificamos uma sequência de numerosos esforços anaeróbicos no jogo, durante quase duas horas.
Devido a isto, podemos sugerir algumas causas do problema enfrentado em sua equipe.
1. Os treinos não são diários, impedindo a evolução da resistência aeróbica.
2. Não há substituições nos jogos, exigindo-se muito de determinados atletas.
3. O ritmo dos treinos não é compatível com o de jogos, acelerando o desgaste dos atletas no segundo tempo.
4. O trabalho de musculação não está bem dosado, podendo estar fraco ou forte demais, prejudicando o rendimento dos atletas.
5. A qualidade da alimentação antes de jogos podem reduzir drasticamente o rendimento dos atletas.




Contra-Ataque - Transição
Pergunta: Estou participando de uma liga de basquete , minha equipe e a mais baixa da competiçao, na categoria infanto juvenil (ate 17 anos feminina), nao perdi um jogo ainda, mais eu queria melhorar a parte de transiçao de contra ataque e velocidade da equipe, e maracaçao pressao, como posso fazer? Carlos em 21 de abril de 2007.
Resposta: Não sei se já tem o conceito de "finisher" ou bandejeiro no time.
A idéia é marcar o armador adversário com o seu jogador mais rápido, o qual não terá responsabilidade com o rebote de defesa.
A sua função será chegar ao ataque antes do adversário sempre que a bola mudar de posse.
Os demais deverão passar a bola para este jogador para o maior número possível de cestas fáceis.
Faça 2 em 1 nos cantos da quadra assim que a bola passar da defesa para o ataque adversário.
Defenda o primeiro passe adversário, impedindo o contra-ataque.
Todos devem saber quem vai ao rebote de ataque e quem não vai deve manter o controle do balanço defensivo.
A marcação pressão tem como objetivo dificultar o passe. O roubo da bola deve ser no momento do passe, através da antecipação.
A defesa deve agir e não apenas reagir.




Contra-Ataque
Pergunta: Em um contra ataque ocorre um bloqueio no caso eu paro com a corrreria seguro a bola, posso quicar e prosseguir o jogo normal ou devo passar a bola ou arremesar...Qual a forma certa? Lívio em 12 de fevereiro de 2007.
Resposta: Não deve haver correria no contra-ataque.
O contra-ataque deve ser treinado, pois é uma tática ofensiva coletiva.
Sempre que houver maioria no ataque, deve-se prosseguir para a cesta no contra-ataque, caso contrário arma-se o 5 contra 5.
Passar, driblar ou arremessar são opções que dependem do momento do jogo e das condições e posicionamento dos jogadores.
Se algo fugir do padrão treinado, procure fazer sempre o melhor para o time.
Não arremesse marcado, de longe e sem rebote.
Não drible sem um objetivo.
Não passe a bola olhando para o recebedor.




Carreira de jogador
Pergunta: Gostaria de saber se aparecesse um menino de doze anos, considerado por muita gente um verdadeiro craque no basquete, esse menino poderia jogar entre adultos, participar de jogos oficiais, ser contratado por algum time e pela seleção, mesmo com a pouca idade ou não? (Sueli - 25 de dezembro de 2009)
Resposta: Qualquer profissão, mesmo a de jogador de basquete, deve começar na hora certa. Os craques podem ganhar muito dinheiro, mas precisam se dedicar muito aos treinos até que chegue a hora certa. Não adianta ter nascido com talento apenas. é preciso amadurecer na hora certa, física, técnica e psicologicamente, trabalhando com bons profissionais nas diversas categorias para atingir esta meta. A promessa já é um início, mas há um longo caminho pela frente. Ganhar dinheiro nesta idade não irá ajudar, muito pelo contrário. Sei que no nosso país isto não pode ser desprezado, mas não é o caminho dos vitoriosos como profissionais. Procure um clube para que ele comece a participar de campeonatos oficiais.




Conceitos Ofensivos e Defensivos
Pergunta: Estou treinando uma equipe e tenho muitas dúvidas, pois estou há muito tempo parado. Gostaria de saber sobre o conceito de ataque que o auxiliar da seleção fala sempre. Estive assistindo uma palestra dele aqui na cidade só que não tive tempo de perguntar e, se possível, gostaria de aprender a marcar 3-2. Haveria uma chance de me ensinarem? (J. Teixeira – 12 de outubro de 2009)
Resposta: A maioria dos ataques de equipes brasileiras é baseada num armador, dois alas e dois pivôs. Por isso, os treinadores utilizam a marcação 3-2 para executar o que chamam de match-up, ou seja, onde há um atacante, há também um defensor, igualando o número de jogadores nos espaços estratégicos da quadra. Esta é uma marcação por zona, porém, ela confunde o adversário, fazendo-o pensar que está sendo marcado individualmente. As armadilhas ou 2x1 nas laterais são muito utilizadas nesta defesa. As ajudas e rotações defensivas são de crucial importância para qualquer marcação por zona. Veja em nosso livro, os Dez mandamentos do basquete Moderno, do prof. Waldir Boccardo, os cinco princípios do ataque contra zona. Se a sua marcação contemplar uma forma de neutralizar estes cinco princípios (Bob Knight), a sua defesa será um sucesso.




Contra-ataque - Treinamento de velocidade e explosão
Pergunta: Qual o melhor treino para condicionamento físico, para armador com 1,78? E qual e o melhor treino para contra ataque rápido em velocidade e explosão? (Venâncio – 3 de outubro de 2009)
Resposta: As palavras chave para você são velocidade, explosão e controle do corpo e da bola. O controle do corpo te permitirá alterar direção, sentido, velocidade, parar e arrancar rápido. O controle de bola é fundamental para o armador não precisar se preocupar com ela, mesmo nas situações mais pressionadas, mantendo o controle das posições de seus companheiros. Com isso, não só criará oportunidades de assistência como também não as perderá. Treine velocidade 3 vezes na semana. Corrida de frente, de costas e deslizamento lateral com contagem de tempo, entre as laterais da quadra. Tente fazer ida e volta, duas vezes, em 10 segundos. Treine exercícios de pliometria com peso 3 vezes na semana, alternadamente. Veja como em nosso site, na parte de treinamento físico.




Categorias de Base
Pergunta: Gostaria de saber as idades das categorias do basquetebol válidas para o ano de 2010. Estamos querendo montar equipes em minha cidade, mas faltam informações. Sandro, 6 de fevereiro de 2010.
Resposta: Segundo o regulamento do campeonato de base da FBERJ (Federação de Basketball do Estado do Rio de Janeiro) de 2010, as categorias são limitadas pelos anos de nascimento abaixo:
PRé-MIRIM - 1999 e 2000 (quem completa neste ano 10-11 anos);
MIRIM - 1997 e 1998 (quem completa neste ano 12-13 anos);
INFANTIL - 1995 e 1996 (quem completa neste ano 14-15 anos);
INFANTO-JUVENIL - 1993 e 1994 (quem completa neste ano 16-17 anos);
JUVENIL - 1991 e 1992 (quem completa neste ano 18-19 anos).
Existe também o torneio Sub-14, visando a seleção estadual da categoria.




Características de defesas
Pergunta: Quais são as características das defesas: individual, por zona e pressionada? Karla, 4 de abril de 2010.
Resposta: Basicamente, existem três tipos de defesa coletiva no basquete:
1. Individual
2. Por Zona
3. Mista
A defesa individual visa o adversário e cada defensor tem a responsabilidade de marcar um determinado adversário. A defesa por zona visa determinadas áreas da quadra de defesa, sobre as quais cada marcador tem a responsabilidade. A defesa mista apresenta jogadores marcando por zona enquanto outros marcam individual. Os tipos de defesa por zona dizem respeito ao posicionamento de cada atleta ou conjunto de atletas em relação à cesta, contando do centro da quadra para a cesta. Por exemplo: na zona 3-2 temos 3 defensores na linha do lance livre, enquanto os outros dois permanecem mais próximos à cesta.
As defesas mistas podem ser:
a. triângulo (três jogadores marcando por zona em forma de triângulo) enquanto os outros dois marcam individual, no caso de excelentes arremessadores.
b. Box ou quadrado (quatro jogadores marcando por zona em forma de quadrado) enquanto o outro marca individual, no caso de um craque adversário.
Lembre-se de que o importante não é o tipo de defesa adotada, mas sim o "como" se executa a defesa.
A defesa pressionada é uma defesa muito arriscada contra uma equipe habilidosa. Ela pode ser individual ou por zona e o ponto de pegada pode ser quadra toda, 3/4 de quadra, 1/2 quadra ou na linha dos 3 pontos. Ela é utilizada para gerar contra ataques rápidos, mas também pode gerar cestas fáceis do adversário.
Este tipo de defesa deveria ser proibido nas categorias de base, pois não permite a uma equipe menos habilidosa jogar e aprender basquete. Além disso, é um péssimo espetáculo para o público que assiste.




Códigos das defesas por zona
Pergunta: Poderiam explicar-me: 2-1-2, 3-2 e 2-3? Larissa, 9 de abril de 2010.
Resposta: No caso da defesa por zona, cada um dos 5 jogadores é responsável por uma área. Estas áreas são círculos de aproximadamente 3 metros de raio. Elas são denominadas por 2-3, por exemplo, pois existem 2 jogadores avançados e 3 jogadores numa linha imaginária paralela à linha de fundo e um pouco à frente da cesta. Na prática, não há diferença entre estas defesas por zona: 2-1-2, 3-2 e 2-3, pois tudo não passa da variação do posicionamento do marcador central (mais ou menos avançado em relação à cesta).




Comportamento do atleta
Pergunta: Como os jogadores de basquete devem se comportar adequadamente dentro da quadra? Tamaya, 17 de abril de 2010.
Resposta: Como, na maior parte do tempo de jogo, o atleta fica sem a posse da bola, a equipe que souber tirar mais vantagem dessa realidade terá mais êxito do que aquela em que os jogadores só se "ligam" quando estão com a bola. O comportamento, tanto no ataque quanto na defesa, deve ser de entrega total à vitória do coletivo, da equipe, do time, e a palavra chave para isso é antecipação.




Controle de bola
Pergunta: Eu queria saber o que eu tenho que fazer pra eu ter melhor drible? Qual treinamento tenho que fazer? Para um ala, o que é importante ter? O que vc passaria pra um ala com quase dois metros de envergadura e 1,85m de altura fazer? Tenho um bom arremesso, uma base de 28 acertos em 30, além de boa impulssão. Com base nessas informações, o que poderia ser trabalhado? Vinicius, 21 de abril de 2010.
Resposta: O controle de bola é o fundamento mais treinado pelos americanos, pois sem ele não se chega ao arremesso. Dependendo da defesa adversária, o rendimento do arremesso cai, o que só poderá ser superado com excelente controle de bola. O treino com duas bolas ao mesmo tempo é fundamental. Dribles baixos e rápidos, por entre as pernas, por trás do corpo, o crossover, as fintas de drible, etc. Há muita coisa em nosso canal no youtube que pode ajudar. Veja no menu de nossa página em links para basquete. Continue treinando arremesso e impulsão, mas faça-o em condições de jogo, como se tivesse um marcador grudado em você. Treine arremesso em movimento, ou seja, após drible com parada de um tempo e dois tempos. Vise sempre a cesta, seja agressivo e trabalhe o desequilíbrio do seu marcador, forçando a penetração pelo lado em que o pé dele estiver mais avançado. Proteja bem a bola para chamar a falta. Tente bater o máximo de lances livres por jogo.




Contra-Ataque
Pergunta: O que é Contra-Ataque? Caroline, 29 de junho de 2010.
Resposta: O contra ataque é definido como um ataque rápido, no qual há maioria de atacantes contra defensores nas proximidades da cesta. Por exemplo: 1x0, 2x1, 2x0, 3x2, 3x1, etc. Para que o contra ataque ocorra, será necessário que a equipe defensora assuma a posse de bola e avance com o máximo de rapidez, de forma organizada, para o ataque, criando a superioridade numérica. Pode haver contra ataque após cesta adversária, desde que o defensor mais adiantado esteja em vantagem com relação ao seu marcador e aquele que bate o fundo bola faça um passe longo perfeito. Por isso, nunca se deve dar a saída de bola atrás da tabela, mas sim, em uma das laterais da mesma. O contra ataque é produzido com maior frequência por equipes que defendem bem, forçam e interceptam passes mal executados da equipe adversária. Há treinadores que, mesmo que sua equipe tenha perfeitas condições de executar contra ataques, preferem jogar o 5x5 sempre. No final de jogo, se a sua equipe está em vantagem no marcador, aconselha-se a gastar os 24 segundos e evitar o contra ataque.




Defesa combinada
Pergunta: O que é uma defesa combinada? Ederson, 19 de setembro de 2010.
Resposta: Defesa combinada ou mista é aquela que se utiliza tanto da marcação por zona quanto da marcação individual, como, por exemplo: triângulo (3 marcam zona e dois individual) e quadrado ou Box (4 marcam zona e 1 marca individual).




Contra-ataques Primário e Secundário
Pergunta: Olá...estou me graduando no ensino superior e preciso de ajuda no meu trabalho de basquete. Gostaria de saber o que é contra-ataque direto e indireto. Jéssica, 06 de maio de 2011.
Resposta: Existem os contra-ataques primário e secundário. O primário é aquele em que há um ou dois passes até a cesta. Os jogadores mais lentos e altos não participam dele na quadra de ataque. Caso o contra-ataque primário não seja convertido, inicia-se o secundário com a chegada dos pivôs, em seqüência. O secundário é aquele em que o os pivôs fazem papel de trailers (1 e 2), seguindo o contra-ataque primário que não é convertido. Assim que cada um chega ao garrafão adversário, com a defesa ainda desorganizada, um deles recebe a bola de uma das laterais e parte para a bandeja ou enterrada.




Controle do Corpo
Pergunta: Sou estudante de educaçao fisica, pesquisando algo sobre manejo de corpo e gostaria de saber se vcs poderiam me informar algumas atividades para o ensino fundamental relacionada a manejo de corpo. Elton, 31 de outubro de 2011.
Resposta: Seguem alguns exercícios de manejo do Corpo sem bola ou controle do corpo:
. Posição básica (stance):
- joelhos flexionados e cabeça erguida
- pés na linha dos ombros
- mãos espalmadas na altura do peito
- calcanhar não toca o piso
. Paradas de 1 e 2 tempos seguidas de explosão
. Corrida com salto com uma perna e elevação do braço oposto a cada duas passadas
. Deslizamento frente (esgrima), costas e lateral (nunca cruzar os pés) e joelho da frente na direção do movimento
. Fintas de corpo (jab step agressivo na direção da cesta), jogo de cintura
. Corte em "V" e em "L"
. Giro de Pivô - giro 90º e 180º
. Correr em ziguezague com crossover (um pé passa sobre o outro) e reversão
. Mudança de velocidade, direção (crossover ou reversão) e sentido (giro de pivô)


D

Exercícios de Defesa

Pergunta: Gostaria de saber como é, quando e quais exercícios podem ser usados no sistema tático defensivo individual com ajuda. Mariana em 19 de outubro de 2007.
Resposta: A ajuda é parte integrante tanto da defesa individual quanto da defesa por zona.
A possibilidade de um companheiro ser batido obriga a isso.
Posicione seus jogadores em 2x2 e treine ajuda.
Quem marca o adversário sem a bola ajuda quando o outro companheiro é batido, enquanto o que foi batido passa a marcar o outro que ficou livre.
Inclua os fundamentos de bloqueio, corta-luz, deny, back-door e pick-n-roll.
Após a fixação desta técnica pelos jogadores, passe ao treinamento 3x3.
Assim por diante, até que chegue ao 5x5.
Movimente a bola e os jogadores, verificando se a defesa está compacta, executando ajudas, trocas e rotações adequadas.
O treinamento de defesa é o mais importante e mais trabalhoso.
Boa sorte!




Defesa
Pergunta: eu quero saber como eu posso melhorar minha defesa? E qual é a melhor maneira de fazer os trabalhos? (Vinicius – 14 de setembro de 2009)
Resposta: A defesa é um fundamento coletivo, porém cada um deve saber a sua responsabilidade nela e como praticá-la. Uma coisa é marcar o adversário com a bola. Neste caso, siga os passos abaixo:
1. Obrigue-o a driblar;
2. Pressione-o a ir para uma das laterais da quadra; 3. Obrigue-o a parar de driblar; 4. Ao parar de driblar, dificulte o passe ao máximo, grudando nele, sem fazer falta; 5. Fale sempre com os companheiros que ajudam.
Outra coisa é marcar o adversário sem a bola. Neste caso, mais complexo, poderá seguir os seguintes passos:
1. Se o seu adversário é um craque, você não deve ajudar. Sua tarefa será impedir que ele receba a bola;
2. Forme o triângulo defensivo, posicionando-se de frente para o seu adversário, com um dos cotovelos no seu peito e a outra mão na linha entre a bola e ele. Não permita que ele corte pela sua frente. Não permita que ele receba passe, nem pela sua frente nem por trás de você (back-door).
3. Faça o bloqueio de rebote defensivo nela antes de ir ao rebote.
4. Antecipe-se ao ataque, roube bolas e faça contra-ataques.
5. Ataque na defesa. Não adianta reagir aos adversários, mas surpreendê-los sempre que possível.
6. Ajude seu companheiro que marca o adversário com bola.
7. Ajude seu companheiro que está ajudando o outro que marca o adversário com bola.
8. Fale, informe os bloqueios, os movimentos perigosos dentro do garrafão.
9. Participe ativamente das armadilhas de 2x1 e 3x1.
10. Saiba fugir para o contra-ataque seguido de bandeja, ao perceber que sua equipe vai roubar uma bola.




Defesa - Ataque - Rebote
Pergunta: Sou estudante do penultimo ano de educaçao fisica e há mais ou menos dois meses montei um time de basquete de 13 a 16 anos gostaria que me enviasse algum material de dicas de como ensinar rebote e sistema defensivo e ofensivo. Rafael em 8 de junho de 2007.
Resposta: Rebote de defesa - bloqueio de rebote, a antecipação da trajetória da bola, o salto para a bola, o passe rápido para o contra-ataque.
Rebote de ataque - finta para sair do bloqueio de rebote, a antecipação da trajetória da bola, o salto para a bola, tapinha, passe para fora do garrafão (2a chance).
Sistema defensivo - marcação individual do adversário com e sem a bola. Posicionamento entre a bola e a cesta, entre a bola e o adversário e entre o adversário e a cesta (triângulo defensivo).
Sistema ofensivo - corte em "V" para receber passe livre de marcação, manter 5m de distância dos companheiros, passa e entra, balanço defensivo para evitar contra-ataque.




Importância da Defesa
Pergunta: Qual e importância da defesa para o basquetebol? Larissa em 30 de maio de 2007.
Resposta: A defesa é o ato de se impedir ou dificultar a cesta adversária.
A eficiência do ataque depende da qualidade da defesa adversária.
Conclusão:
A defesa é quase tudo numa partida de basquete.
Detalhe: Cada jogador fica muito mais tempo sem do que com a bola num jogo, o que confirma a tese acima.




Tipos de Defesa
Pergunta: Qual o tipo de defesa que tem menos falha? Qual é o melhor tipo de pressão? Roberto em 30 de abril de 2007
Resposta: O melhor tipo de defesa é aquela que os jogadores entendem, treinam e praticam nos jogos.
O treinador que possui uma filosofia de defesa clara tem vantagem sobre aquele que não tem.
O tipo de defesa é secundário.
O importante é como praticá-la.
O que o treinador tem em sua mente é secundário.
O importante é como sabe transmitir o seu conhecimento aos jogadores.




Táticas de Defesa
Pergunta: Gostaria de saber quais as táticas de defesa mais comuns com as devidas explicações de uso? (Jair – 11 de dezembro de 2009)
Resposta: As defesas mais comuns são do tipo INDIVIDUAL e por ZONA. A diferença básica entre as duas é que na INDIVIDUAL cada jogador da defesa é responsável por marcar um determinado jogador adversário, enquanto na por ZONA cada jogador é responsável por uma determinada área ou zona da quadra de defesa. A filosofia de jogo do treinador é que determina qual defesa deve ser utilizada. O importante não é o tipo de defesa, porém o "como" se pratica a mesma. As defesas por ZONA mais comuns são 2-3, 1-3-1 e 3-2. Existem também defesas combinadas, onde 1 ou 2 jogadores defendem INDIVIDUAL (adversários craques) enquanto os demais marcam ZONA (triangulo ou Box).




Funções Táticas Defensivas
Pergunta: Quais as funções táticas defensivas no basquetebol? Vitória em 11 de abril de 2008.
Resposta: A defesa começa no ataque, evitando-se um arremesso mal feito numa hora errada.
O balanço defensivo é fundamental.
Impedir ou dificultar o primeiro passe (outlet pass) é muito importante.
Forçar a bola para as laterais.
Obrigar o adversário a driblar.
Obrigar o adversário a parar de driblar.
Fazer armadilhas, 2x1, utilizando as linhas de fundo e laterais da quadra como fatores de defesa.
Antecipar-se ao adversário, obrigando-o a fazer o que a defesa quer e não o que ele gostaria de fazer.
Ajudar o companheiro e recuperar a marcação do adversário.
Fazer o bloqueio de rebote defensivo.
Contestar todo arremesso sem ser batido.
Roubar bolas mal passadas.
Não fazer faltas desnecessárias. Fazer faltas necessárias.
Cavar a falta de ataque.
Entender os diversos sistemas defensivos: individual, zona, misto.
Comunicar-se na defesa para evitar que adversários fiquem livres de marcação.
Mover-se com o movimento da bola e não após a mesma chegar ao destino.
Ser agressivo sem ser faltoso.
Manter os cotovelos entre os joelhos e calcanhares fora do chão.
Executar o "sweevel", girando frequentemente o pescoço, para reduzir o "blind side" (zona cega).
Dentre outras!!!




Defesa
Pergunta: Gostaria de saber qual a melhor defesa para se usar contra uma equipe de maior estatura, onde existam pivôs muito altas e rápidas? (Carlos - 11 de janeiro de 2010)
Resposta: Aconselho as seguintes estratégias: 1- As suas defensoras das pivôs devem ficar na ponta dos pés na defesa. 2- Tente carregar as pivôs adversárias de falta. Insista nas penetrações no ataque e bata muitos lances livres. 3- Marque individual, dificultando ao máximo o passe para as pivôs, tanto na adversária com a bola quanto na pivô adversária. 4- Dificulte o passe e roube bolas na defesa, propiciando muitos contra-ataques. 5- Tenha uma bandejeira, a sua jogadora mais rápida, que não vai ao rebote defensivo e dispara para receber um passe em contra-ataque. 6- Force a falta de ataque das pivôs adversárias. Treine isso. 7- Impeça as pivôs de entrarem no garrafão. Ali é a sua "casa" e elas são as "bandidas". A sua tarefa é muito difícil, mas desejo sucesso.




Dúvidas básicas
Pergunta: 1- O que indica se uma equipe está no ataque ou na defesa? 2- Qual a diferença entre técnica e tática? 3- O que caracteriza a ação ofensiva de uma equipe? Edson, 3 de abril de 2010.
Resposta: A equipe que está com a posse de bola, automaticamente estará no ataque, enquanto a outra estará na defesa. A técnica é formada por todos os fundamentos que um atleta pode aprender e aprimorar sempre. A tática é a aplicação de uma ou mais técnicas, por um ou mais atletas durante o jogo em si. O objetivo coletivo de converter a cesta contra o adversário.




Draft da NBA
Pergunta: O que e um draft? Como é a seleção dos jogadores? Quando ele acontece..e aonde? Vinicius, 28 de abril de 2010.
Resposta: O draft é a seleção de novatos para a NBA e acontece na pré-temporada, no final de junho de cada ano. Cada equipe tem o direito a duas escolhas e a ordem destas escolhas obedece um critério que estimula o fortalecimento de equipes com pior desempenho na temporada anterior. Os agentes destes jogadores os inscrevem numa lista apropriada. O atleta deve ter idade entre 18 e 22 anos completados na data do evento. Geralmente, a cerimônia do DRAFT é em Nova York, no Madison Square Garden.




Defesa
Pergunta: Como iniciar um trabalho de defesa com atletas de 11 a 13 anos? Passo a passo da iniciação. Aline, 23 de maio de 2010.
Resposta: 1. Ensine a defesa individual, iniciando com 1x1; 2. Obrigar o adversário a driblar; 3. forçá-lo para a lateral da quadra, de preferência para o lado de sua mão fraca; 4. forçá-lo a parar de driblar; 5. se parar de driblar, grudar no adversário, dificultando o máximo possível, sem falta, o passe ou o arremesso; 6. havendo passe, marcá-lo de frente, com o olho na bola e a visão periférica no adversário, impedindo que ele receba a bola confortavelmente, além de impedir o "back-door"; 7. se houver arremesso após o drible, faça bloqueio de rebote no adversário, para só depois partir para tentar a posse de bola.




Defesa individual 1x1
Pergunta: Eu gostaria de saber um exercício para eu poder melhorar na marcação. Sempre quando eu vou no jogador com a posse da bola e vamos pra corrida eu não aguento acompanhá-lo. Luigi, 17 de setembro de 2010.
Resposta: Além do treinamento físico de explosão e trabalho de pernas, o segredo está na palavra: ANTECIPAçãO! Quem só reage à ação do adversário, nunca conseguirá marcá-lo. Não deixe o adversário fazer o que ele quer. Obrigue-o a fazer o que vc quer. Não reaja, antecipe-se, deixe-o sempre desequilibrado, impeça-o de receber a bola, force a sua mão fraca no drible e na penetração, mude a trajetória dos movimentos dele, enfim, dite as regras do jogo. A defesa deve ser agressiva sem ser faltosa, de tal forma que, num próximo jogo, o adversário pense: Caramba! Vou ter que enfrentar aquele chato de novo, o tempo todo?




Drible
Pergunta: Como ter um bom domínio de bola? Cassamo, 28 de março de 2011.
Resposta: Treinar muito com duas bolas ao mesmo tempo, variando velocidade, quicando juntas e alternadamente.
Saber todos os dribles pelo nome, como: piano, cruzado entre pernas, cruzado pela frente, cruzado por trás, de força, reversão, fintas, hesitação, etc.


E

Estatística

Pergunta: Eu quero saber as estatisticas do basquetebol
Murilo, 1 de outubro de 2008.

Resposta: As estatísticas mais usadas (CBB) são as seguintes:
TEMPO - minutos e segundos jogados;
3 PONTOS / 2 PONTOS / LANCE LIVRE (CE - certos / TT - tentados / % - percentual de acerto)
PTS - pontos
REBOTE (DE - defesa / AT - ataque / TO - total)
BLO - bloqueios
REC - recuperações ou roubos de bola
AST - assistências
ERR - erros (bolas perdidas + violações)
FAL - faltas
ENT - enterradas
EFI (EFICIENCIA) = (PTS + REB + BLO + REC + ASS) - (Arr. errados + ERR)
Os números acima, coletados durante um jogo, são de vital importância para as decisões do treinador, bem como para o aperfeiçoamento dos próprios atletas.




Estatística de jogo
Pergunta: Tenho que fazer um trabalho da faculdade da matéria de basquete... tenho que analisar um jogo e fazer uma estatística tipo um relatório... sobre manejo de bola, controle de corpo, rebotes, passes certos e errados... pode me ajudar? Yara, 18 de abril de 2010.

Resposta: Crie uma planilha simples e imprima para a hora do jogo. Ela tem que ter um formato que permita a você sozinha fazer a coleta de dados e anotá-los, ao mesmo tempo, sem que perca a atenção no jogo. A estatística deverá apresentar números, portanto, quantifique tudo o que deseja e possa.
Não acredito que uma pessoa sozinha consiga analisar todos os atletas de um jogo. Por isso, eleja uma equipe.
Alguns exemplos de variáveis a serem quantificadas são: posses de bola por quarto e totais, pontos por quarto e totais, totais de arremessos de 3 pontos, de 2, de lance livre, erros de arremessos de 3, de 2 e de lance livre, erros por controle de corpo, erros de passe, erros de drible, de falta de ataque, erros de rebote defensivo.
Leve em conta que erro significa sempre a perda da posse de bola da sua equipe, enquanto o rebote de ataque significa uma nova posse de bola da mesma.
No final, a conta do relatório terá que fechar, ou seja, quantos pontos a equipe faria se não errasse e quais erros cometeu para fazer apenas os pontos totais apurados? Daí se tira o que deve ser melhor treinado pela equipe para melhorar para o próximo jogo.




Enterrada
Pergunta: Eu tento enterrar mas não consigo. Bato com o pulso no aro, mas a bola sempre escapa. é preciso ter mão grande para segurar a bola com uma mão só? Lekon, 13 de agosto de 2010.

Resposta: A bandeja tipo enterrada é considerada de alto risco para os atletas, principalmente no momento do retorno ao piso. Caia sempre com os dois pés ao mesmo tempo e não treine enterrada em pisos duros, para não causar lesões futuras nas articulações dos joelhos e tornozelos. Pelo que diz, já salta o suficiente para enterrar a bola, mas pode estar cometendo um erro comum entre os atletas de não olhar para o aro no momento em que enterra. O seu melhor treinador é você mesmo. Procure manter a visão no aro enquanto enterra e descobrirá o que está fazendo errado. Geralmente, o medo da queda faz o atleta olhar para baixo enquanto enterra. Aprenda primeiro a cair com segurança e boa sorte!




Erros de drible
Pergunta: Cite os principais erros cometidos na hora de realizar drible no basquete. Ana, 13 de setembro de 2010.

Resposta: Alguns dos principais erros no drible:
. tocar a palma da mão na bola
. olhar diretamente para a bola
. conduzir a bola, segurando-a por baixo
. dar mais de um passo, em movimento, com a bola e sem driblar
. só saber driblar com uma das mãos
. tirar o pé de apoio do chão após parar de driblar
. desconhecer todos os tipos de drible
. driblar sem um objetivo e sem necessidade
. driblar para um dos 4 cantos da quadra de ataque, permitindo que a defesa faça o 2x1.


F

Fundamentos

Pergunta: OI, treino um time de basquete e gostaria que vocês me passassem uma lista de exercícios para ensinar os fundamentos técnicos. Adelita em 2 de janeiro de 2008.

Resposta: Treine drible com duas bolas.Vários movimentos. Treine passe numa roda com um no centro passando aleatoriamente a bola. Quem erra vai para o meio. Treine arremesso com apenas uma das mãos fazendo o back-spin na bola (giro pra trás). Distância de 1m, 3m, 6m. Treine fintas seguido de 1 drible e bandeja ou arremesso (1x1). Aproveite para treinar defesa individual.
Treine rebote seguido de passe para a lateral (2x2 e 3x3). Quem pega o rebote descansa.




Fundamentos
Pergunta: Por Favor expliquem - me sobre:
- o tapinha
- a enterrada
- arremesso em dois tempos
pesso o favor de responder com urgencia e agradeço-lhes muito !
grande abraco. Paulo Vitor em 21 de junho de 2007.

Resposta:
- o tapinha: é um tipo de arremesso no qual o jogador pega um rebote de ataque com a ponta dos dedos de uma das mãos e consegue marcar dois pontos estando ainda no ar.
- a enterrada: é uma bandeja na qual o atleta sobe verticalmente a ponto de conseguir jogar a bola para dentro da cesta, com uma ou duas mãos, de cima para baixo, anotando dois pontos.
- arremesso em dois tempos: é um tipo de arremesso conjugado com finta de arremesso no qual o atleta finge que vai arremessar numa posição ou com uma das mãos e troca de mão ou posição de arremesso permanecendo ainda no ar.




Faltas
Pergunta: Se eu faço a infiltração, com um jogador de defesa em movimento, qualquer choque dele em mim é falta? O que é mais eficaz? Um jogador vem para fazer a infiltração, eu paro na frente dele pra fazer o blok ou o cerco pra tentar dar o toko? Diego em 25 de março de 2007.

Resposta: A falta de ataque é caracterizada pela postura do jogador de defesa, o qual deve estar equilibrado e apoiado no piso com os dois pés no momento do choque. Se vc o tocar neste momento, a falta será sua. De outra forma, será falta de defesa.
A defesa é um fundamento coletivo, sendo assim, para evitar-se a falta no momento da penetração do adversário, será necessária a ajuda de um companheiro. Este movimento é treinado para forçar o atacante a andar ou perder a posse de bola num momento de desequilíbrio. De qualquer forma, o principal fundamento de defesa é não deixar o adversário o ultrapassar para a cesta. O toco é legítimo quando todo o resto já foi tentado para parar o atacante.




Faltas
Pergunta: As faltas coletivas zeram de um tempo para o outro ou continuam as mesmas? Vinicius em 3 de março de 2007.

Resposta: As faltas coletivas zeram no início de cada quarto de jogo.




Faltas
Pergunta: O que devo fazer quando estou com 4 faltas? Quando estou marcando individual devo marcar individual até no meu ataque? Luiza, 26 de agosto de 2009.

Resposta: Evite ficar com 4 faltas antes do minuto final da partida.
A falta só deve ser feita quando há risco iminente de cesta do adversário.
Se ficar pendurada com 4 faltas, deverá utilizar fintas de defesa, ou seja, finja que vai marcar de um jeito e marque de outro.
O atleta desqualificado não será mais útil à equipe.
Quando vc estiver na defesa, marque individual.
Quando estiver no ataque tente sempre se desmarcar para ficar livre e poder receber um passe ou até uma assistência seguida de cesta.




Final de jogo
Pergunta: Gostaria de saber como uma equipe de basquetebol deveria se comportar (deveria fazer) se estivesse perdendo o jogo por 20 pontos e restasse apenas um quarto de jogo para o seu final? Diego, 18 de março de 2010.

Resposta: Esta equipe e seu técnico deveriam ter consciência do quê causou esta diferença no placar e superar-se da melhor forma possível neste quarto que resta.




Faltas
Pergunta: Como se cobra a falta no basquete? Dayane, 9 de abril de 2010.

Resposta: Se a falta é cometida fora do lance de arremesso à cesta, a cobrança é feita por meio de reposição de bola numa lateral ou no fundo de ataque. A exceção ocorre quando a equipe que fez a falta já atingiu 5 faltas coletivas no quarto de jogo. Neste caso, qualquer falta é cobrada por lance livre, independente se foi no ato do arremesso ou não. A falta no momento do arremesso é sempre cobrada com lance livre. Se houve arremesso próximo à cesta com falta e a bola entrou, valem os dois pontos e o atacante ainda tem direito a mais um lance livre (é o chamado AND 1, ou seja, mais um). Se houve arremesso dentro da linha de 3 pontos com falta e a bola não entrou, o atacante tem direito a dois lances livres. Se houve arremesso de 3 pontos com falta e a bola entrou, o atacante ainda tem direito a mais um lance livre (este é o único caso de ataque de 4 pontos). Caso a bola não entre, o atacante terá direito a 3 lances livres.




Fumble
Pergunta: O "fumble" é considerado uma violação? Sandro, 29 de abril de 2010.

Resposta: Um jogador que acidentalmente perde e recupera o controle da bola viva na quadra, considera-se como tendo cometido um 'fumble'.
Sobre os sete mitos das regras do basquete, dois deles dizem o seguinte:
1º Mito: Se parece engraçado, deve ser considerado violação de drible, sobrepasso, "andada" ou dois dribles.
Realidade: A regra da andada é uma das mais mal compreendidas no basquete. Um dos princípios básicos é que um jogador não pode cometer a infração da andada a menos que ele tenha a posse da bola (viva) em jogo. Desconheço um termo em português, mas um "fumble" não é "controle" da bola, portanto, ele não pode ser considerado uma violação de andada. Se o árbitro identifica imediatamente o pé de apoio quando um jogador recebe a bola, ele está seguro para julgar a andada ou sobrepasso corretamente.
2º Mito: Depois que um jogador parou de driblar e ocorre um fumble (perde momentaneamente a posse da bola), ele não pode recuperá-la sem cometer violação.
Realidade: Um drible termina quando o jogador que conduz a bola a segura com uma ou com as duas mãos ou toca a bola simultaneamente com ambas as mãos. Um fumble é a perda acidental do controle da bola quando esta cai ou escorrega da posse do jogador sem a sua intenção. é sempre legal recuperar um fumble. As regras não penalizam a "falta de jeito".




Falta
Pergunta: Poderia me explicar o que é falta sem lance livre e o que é falta com lance livre? Suellen, 23 de maio de 2010.

Resposta: Existem três condições para que uma falta gere cobrança de lance livre: falta no momento do arremesso; falta anti-desportiva, mesmo que o adversário esteja atacando ou defendendo; qualquer falta, desde que a equipe que comete a falta já tenha mais de 4 faltas coletivas naquele quarto de jogo.




Fintas e Rebote
Pergunta: Qual o objetivo das fintas e do rebote? Gabriela, 25 de maio de 2010.

Resposta: As fintas podem ser de passe, de drible, de arremesso, de defesa, etc.
Elas servem para impedir que o adversário preveja o que o defensor ou o atacante vai fazer.
Os rebotes podem ser de ataque ou de defesa.
O rebote de defesa é um fundamento coletivo, onde todos fazem um bloqueio nos respectivos adversários ou numa determinada área para garantir a posse de bola após um arremesso do adversário.
O rebote de ataque é um fundamento individual que depende de muito treino, pois requer fintas, posicionamentos e atitudes específicas para cada tipo e distância de arremesso efetuado por um companheiro.




Fundamentos ofensivos
Perguntas: 1. O passe do ombro serve para que tipo de lançamento? Justifique.
2. Porque a aprendizagem da bandeja é fundamental para o praticante do basquetebol? Justifique.
3. Porque o arremesso simples sem salto, é recomendado na cobrança do tiro livre? Justifique.
4. Porque o arremesso jump se apresenta como o melhor arremesso de ataque na finalização de uma jogada?
5. No rebote, qual deve ser a maior preocupação?
6. Cite duas situações em que o passe picado pode ser utilizado com bons resultados.
Margarida, 31 de agosto de 2010.

Respostas: 1. é um passe longo, voltado para contra ataques, pois utiliza toda a envergadura do braço.
2. A bandeja é o fundamento de ataque que produz pontos para a equipe, da forma mais segura possível. Sem este fundamento, não há contra ataques, exceto aqueles que terminam com arremesso de média ou longa distância.
3. Quanto menos movimentos o atleta faz, maior a precisão do arremesso. Todo movimento desnecessário deve ser evitado no momento do arremesso de lance livre.
4. Todo arremesso no jogo prevê contestação do adversário. Por isso, na maior parte das vezes, o arremessador terá que subir o mais alto e rápido possível, para que sua bola não seja interceptada na sua curva ascendente. No 5x5, o jump é sempre utilizado, seja após drible com parada ou recepção de passe.
5. O bloqueio do adversário precede o rebote de defesa e, sem o que, o mesmo se torna muito mais difícil. Há um tempo para o bloqueio de rebote, tempo para correr para a bola, tempo para saltar, tempo para pegar ou tocar a bola. Tudo deve ser feito em sincronia e nesta sequência.
6. O passe picado é utilizado, principalmente, quando a bola sai de um ala ou armador, na lateral, para um pivô. Da mesma forma, no contra ataque, o passe picado é o ideal para evitar a intercepção da bola pelo adversário.


G

Giro de pivô

Pergunta: Explique o movimento do giro? Bianca, 13 de julho de 2010.
Resposta: Um dos fundamentos mais importantes no basquete é o controle do corpo. Quando um atleta tem a posse de bola, tendo-a recebido já com os dois pés no chão, ainda não há o que chamamos de pé de apoio. Ao retirar um dos pés do chão, o outro será chamado pé de apoio. Daí em diante, o atleta poderá mover-se livremente, ainda com a bola nas mãos, desde que não tire o pé de apoio do chão. O movimento mais clássico neste caso é o giro de pivô, onde o atleta dá meia volta, apoiado sobre o pé de apoio. Por exemplo: se está de costas para a cesta, gira sobre o pé esquerdo e, ao cair com o direito no solo, fica de frente para a cesta. Desta forma, completa o movimento de giro. Pode retornar à posição inicial, driblar, passar ou arremessar. Este fundamento de controle do corpo é muito agressivo contra a defesa adversária e muito utilizado por alas de alto nível e pivôs em geral.




Giro de pivô
Pergunta: Pode me explicar o giro de pivô? Juju, 14 de setembro de 2010.
Resposta: Quando um jogador está com a posse de bola, este poderá movimentar um dos pés, identificando como pé de apoio aquele que permanece no piso da quadra. Desta forma, apoiando-se na parte da frente do pé de apoio, poderá girar o corpo livremente, movendo a outra perna, para a direita ou esquerda, sem driblar, e respeitando o tempo de 5 segundos, com a bola nas mãos.


H

História do basquete

Pergunta: Aonde o basquete foi criado? Matheus, 6 de abril de 2010.

Resposta: Há mais de 100 anos (em 1891) por um jovem professor de educação física da YWCA (ACM no Brasil) chamado James Naismith (aos 30 anos) na Universidade de Springfield, núcleo da YNCA de Massachussets, EUA. O seu desafio de então era criar um esporte para os rigorosos meses de inverno da região. Baseando-se no futebol americano e adaptando-o a um ginásio fechado, substituiu a bola oval e o gol por uma bola que quicasse regularmente e dos cestos de peras disponíveis naquela área rural da época. Assim começava o basquete, que dispunha de 13 regras básicas apenas. Veja maiores detalhes no site da CBB.


I

Impulsão

Pergunta: com que frequencia deve ser feito o treinamento de impulsão? O treinamento de impulsão atrapalha no rendimento do meu atleta na hora jogo? (Roberto em 9 de abril de 2007)
Resposta: o treinamento de impulsão é recomendado pelos especialistas duas vezes na semana em dias não subsequentes e em pisos com amortecimento. Toda evolução é mudança e este treinamento é evolução, portanto o atleta deve aprender a conviver com as mudanças para seu benefício próprio. Acredito que o risco de não evoluir nem mudar pode atrapalhar muito mais.




Impulsão
Pergunta: eu tenho 1,60m e quando pulo chego a 2,65m. Tem como eu pular mais alto? E qual o treinamento para ganhar impulsão? (Jonathan - 1 de fevereiro de 2010)
Resposta: Você está saindo do piso entorno de 50 cm. Com certeza poderá melhorar esta marca. é importante medir hoje e periodicamente após o início dos treinamentos. Marque numa parede onde ficam as pontas dos seus dedos maiores com o calcanhar no chão. Depois, salte dando apenas um passo à frente e meça a diferença. Sugiro a você treinar impulsão 3x na semana e velocidade outras 3x na semana. O melhor treinamento para impulsão que conheço está em nossa página abaixo:
Pliometria
Procure fazer com a orientação de um profissional para evitar lesões e tirar o máximo proveito.




Intereptação de passes
Pergunta: Ola, tudo bem? Eu gostaria de saber o que é interceptação de passe no basquete? E quais os tipos, se é quem tem! Abraço e obrigado desde ja. Marcio, 9 de setembro de 2010.
Resposta: Interceptar um passe significa alterar a trajetória da bola entre o passador e o recebedor do passe, podendo ou não haver troca da posse de bola de uma equipe para outra. A antecipação na defesa é fundamental para interceptação de passes, assim como a marcação agressiva sobre o passador ou adversário com a bola. O objetivo é o roubo de bola e consequente contra-ataque, mas se a posse de bola continua com o adversário, não por isso a interceptação deixa de ter tido seu valor, pois o cronômetro andou e o adversário começa a ficar inseguro no momento dos passes. A finta de intercepção de passes também é muito eficaz, pois induz o recebedor a supor que haverá um toque na bola antes da mesma ir para a lateral ou para o fundo, deixando de segurá-la, acabando por perder a posse de bola.




Marcação Individual
Pergunta: Quais os principais sistemas de marcação individual e quais são suas caracteristicas, pontos positivos e negativos delas? Bruno, 12 de outubro de 2010.
Resposta: A marcação individual é somente uma. O que a difere de uma equipe para outra é como a mesma é treinada e aplicada nos jogos. Os detalhes são fundamentais, como: trocar ou não nos bloqueios, quem ajuda quem, ajuda ou não ajuda, impede penetração pelo meio do garrafão ou pelo fundo, onde e quando fazer 2 em 1, fazer 3 em 1 ou não, quem vai ao rebote defensivo e quem parte para o contra ataque primário, como evitar ou dificultar os bloqueios, quando fazer pressão quadra toda, etc.


L

Lance-livre

Pergunta: Como se cobra a falta no basquete? Dayane, 9 de abril de 2010.
Resposta: Se a falta é cometida fora do lance de arremesso à cesta, a cobrança é feita por meio de reposição de bola numa lateral ou no fundo de ataque. A exceção ocorre quando a equipe que fez a falta já atingiu 5 faltas coletivas no quarto de jogo. Neste caso, qualquer falta é cobrada por lance livre, independente se foi no ato do arremesso ou não. A falta no momento do arremesso é sempre cobrada com lance livre. Se houve arremesso próximo à cesta com falta e a bola entrou, valem os dois pontos e o atacante ainda tem direito a mais um lance livre (é o chamado AND 1, ou seja, mais um). Se houve arremesso dentro da linha de 3 pontos com falta e a bola não entrou, o atacante tem direito a dois lances livres. Se houve arremesso de 3 pontos com falta e a bola entrou, o atacante ainda tem direito a mais um lance livre (este é o único caso de ataque de 4 pontos). Caso a bola não entre, o atacante terá direito a 3 lances livres.




Lance-livre
Pergunta: Poderia me explicar quando o jogador tem direito a 1 arremesso livre, 2 arremessos livres e 3 arremessos livres? Paulo, 6 de julho de 2010.
Resposta: O jogador tem direito a 1 arremesso livre após ter convertido uma cesta de 2 ou 3 pontos e recebido falta no mesmo lance. Tem direito a 2 arremessos livres após tentativa mal sucedida de arremesso de dois pontos com falta no mesmo lance. Tem direito a 3 arremessos livres após tentativa mal sucedida de arremesso de três pontos com falta no mesmo lance. Tem direito a 2 arremessos livres após qualquer falta sofrida, se a equipe adversária atingiu 5 faltas coletivas ou mais no respectivo quarto de jogo. Tem direito a 1, 2 ou 3 arremessos livres e posse de bola na linha intermediária, após falta anti-desportiva no jogador que efetuou o arremesso. Tem direito a 2 arremessos livres após falta técnica da equipe adversária, podendo o arremessador ser escolhido pela equipe, independente do infrator, momento ou local em que a mesma ocorreu.




Lance-livre
Pergunta: Como se cobra um lance livre? Sara, 8 de setembro de 2010.
Resposta: Siga as quatro letras da sigla BEEF (bife em inglês) e tudo dará certo.
B (balance ou equilíbrio) - com os pés ligeiramente separados, na direção da cesta e o pé, correspondente à mão que arremessa, ligeiramente à frente do outro. O equilíbrio é fundamental.
E (elbow ou cotovelo) - o cotovelo deve estar embaixo da bola e o(a) atleta, como se estivesse na posição de um garçom segurando uma bandeja, com os dedos indicador e médio no sentido contrário ao da cesta.
E (eye ou olho) - os olhos devem focar um ponto do aro da cesta, de preferência, um ponto central da parte posterior do aro.
F (follow through ou segue completamente) - mover as articulações dos joelhos, ombro, cotovelo e pulso, coordenadamente, fazendo a bola girar no sentido contrário ao seu movimento para a cesta, deixando o braço que arremessa esticado e os dedos indicador e médio apontados para a cesta, até que a bola caia na mesma.




Lateral e fundo bola
Pergunta: Eu queria saber quando ocorre fundo bola e lateral bola. Nicholas, 18 de outubro de 2010.
Resposta: A equipe que está na defesa só bate o fundo bola na sua quadra após uma cesta convertida ou após o último lance livre de uma série, se convertido pelo adversário. Nos casos de infração da equipe adversária, a equipe que estava na defesa e retoma a posse de bola, bate o lateral na quadra de defesa, no ponto mais próximo de onde ocorreu a infração, exceto nas faltas anti-desportivas, que levam ao lance livre seguido de lateral bola no centro da quadra. A equipe que está no ataque e mantém a posse de bola após uma infração ou intercepção de passe da defesa, bate o fundo bola de ataque ou lateral sempre onde for mais próximo daquilo que ocorreu naquele momento. Da mesma forma, após uma falta anti-desportiva da defesa, a equipe atacante bate o lateral no centro da quadra após a respectiva série de lances livres. A cada início de período de jogo, exceto no primeiro, onde temos o bola ao alto, as equipes se revezam, batendo o lateral no centro da quadra, inclusive nas prorrogações.


M

Manejo do corpo

Pergunta: Gostaria que me orientassem em relação a alguns exercicios de manejo do corpo específicos no basquete porem sem o emplemento principal que é a bola, são exercicios para a iniciação de preferencia de forma ludica. Michele em 11 de abril de 2007.
Resposta: Acredito que os exercícios sem bola sejam também muito importantes para atletas profissionais.
Utilizo alguns em meus treinamentos, tais como:
1. Correr levantando o joelho para frente até a altura da cintura tocando o solo no menor espaço de tempo possível, como um tapa com a parte anterior do pé no piso.
2. Correr de costas.
3. Deslizamento lateral para ambos os lados, mantendo-se os cotovelos na altura dos joelhos e apontando o joelho à frente para a direção em que estamos indo.
4. Parada de um tempo após corrida e salto. Os dois pés caem ao mesmo tempo no piso.
5. Parada de dois tempos após corrida e salto. Um pé cai primeiro seguido de giro de 90º ou 180º , após o que o outro pé se apoia no piso.
6. Correr dando saltos com uma das pernas a cada três passadas, elevando joelho e mão opostos.
7. Suicídio, indo até as linhas de lance-livre, do meio e de fundo e retornando à linha de fundo original.
8. Correr lento e rápido de meia em meia quadra.
9. Andar agachado sobre o calcanhar.
10. Correr em zigue-zague fazendo mudanças de direção com cross-over, ou seja, passando um joelho sobre o outro.
11. Correr e efetuar a reversão, colocando um dos pés à frente e girando 360º para trás, reiniciando a corrida.
12. Finta de corpo, fingindo ir para a direita quando se vai para a esquerda e vice-versa.




Match-up
Pergunta: Ola, minha dúvida é mais na defesa combinada match-up. Gostaria de entender como ela funciona, quais são os seus príncipios, e qual faixa etária já podemos trabalhar ela? Diego, em 25 de agosto de 2008.
Resposta: Match-up em inglês significa igualar. Este tipo de defesa exige conhecimento da equipe sobre defesa individual e por zona. Os jogadores de defesa posicionam-se conforme os atacantes, ou seja, para um ataque 1-3-1 temos uma defesa 1-3-1. Isto faz a equipe adversária preparar-se para atacar contra defesa individual, quando na verdade, a defesa é por zona. Ao mesmo tempo, não é uma zona simples, pois nenhum jogador pode ficar a um salto do retângulo imaginário formado pela bola em relação às linhas lateral e de fundo. Veja o filme na parte de táticas em nosso site.




Bom marcador
Pergunta: qual e o melhor treinamento para ser um bom marcador? (Venâncio – 18 de agosto de 2009)
Resposta: Aprenda a se movimentar rápido, sem tocar o calcanhar no piso, com os joelhos flexionados e cotovelos junto aos joelhos. Aprenda a marcar com as pernas e não com os braços. Se o seu adversário está com a bola, fique a um braço de distância, negue o meio do garrafão, force-o a driblar, force-o a parar de driblar, para então grudar nele como "super-bonder", prejudicando o seu passe. Se o seu adversário está sem a bola, deverá evitar que ele corte entre você e a bola na direção da cesta, deverá impedir o back-door (penetração por trás de você), além de impedi-lo de receber o passe, ajudar o companheiro que marca o homem com bola. Concluindo, marcar um adversário sem bola é muito mais difícil do que marcar um com bola, pois a marcação do homem com bola é mais coletiva, enquanto a marcação do sem bola é mais individual.




Marcação - Tipos e Definições
Pergunta: Poderiam definir as marcações abaixo?
Marcação por zona-3.2, 2.3, 1.2.2, 2.1.2;
Marcação individual;
Marcação individual por zona; Rebeca, 17 de março de 2010.
Resposta: Basicamente, existem três tipos de defesa coletiva no basquete.
1. Individual
2. Por Zona
3. Mista
A defesa individual visa o adversário e cada defensor tem a responsabilidade de marcar um determinado adversário.
A defesa por zona visa determinadas áreas da quadra de defesa, sobre as quais cada marcador tem a responsabilidade.
A defesa mista apresenta jogadores marcando por zona enquanto outros marcam individual.
Os tipos de defesa por zona dizem respeito ao posicionamento de cada atleta ou conjunto de atletas em relação à cesta, contando do centro da quadra para a cesta. Por exemplo: na zona 3-2 temos 3 defensores na linha do lance livre, enquanto os outros dois permanecem mais próximos à cesta.
As defesas mistas podem ser:
a. triângulo (três jogadores marcando por zona em forma de triângulo) enquanto os outros dois marcam individual, no caso de excelentes arremessadores.
b. Box ou quadrado (quatro jogadores marcando por zona em forma de quadrado) enquanto o outro marca individual, no caso de um craque adversário.
Lembre-se de que o importante não é o tipo de defesa adotada, mas sim o "como" se executa a defesa.




Metodologia de treinamento
Pergunta: Iniciei um treinamento de basquete com meus alunos em nossa escola, mas eles não querem levar muito a sério o fato de ter que trabalhar manejo de bola. Podem me ajudar? Gostaria de saber se a forma que separei minhas turminhas de basquete está certa. Turmas: 8 e 9 anos, 10 e 11 anos, 12 e 13 anos. Podem me orientar melhor em relação a isto? Waldemir, 2 de abril de 2010.

Resposta: O treinamento de controle de bola é fundamental durante toda a carreira do atleta de basquete e, principalmente, no início. Normalmente, os treinadores têm poucas bolas à sua disposição em relação ao número de alunos. Isto faz com que se formem filas, que são a causa da insatisfação dos garotos. Se conseguir uma bola para cada dois alunos, acredito que não terá mais este problema da brincadeira. A brincadeira é normal, sempre que o aluno não tem o quê fazer em quadra. Dê-lhes sempre o quê fazer. Se não tiver bola para todos, uns fazem um exercício com bola, enquanto os outros fazem exercícios de controle do corpo sem bola. A diferença de um ano nestas idades é considerável. Contudo, a divisão das turmas dependerá mais do tempo de cada treino, do número de treinos por semana, da de bolas e da altura dos atletas de que dispõe. A princípio, a distribuição das idades que fez está coerente. Sem problemas.




Mini Basquete
Pergunta: Sou formado em EDF e trabalho com iniciação em basquetebol, gostaria de saber qual a carga semanal de treinamento indicada para a categoria de minibasquetebol, pois tenho uma equipe e não encontro referencial teórico a respeito. Vale ressaltar que disputo o campeonato capixaba, cuja idade do mini é de 10 a 12 anos. Se obtiverem nenhuma resposta com embasamento, gostaria de saber pelo menos como funciona nos grandes clubes de São Paulo.
Nilson, 28 de junho de 2010.
Resposta: O fato é que o mini basquete é o calcanhar de Aquiles do basquete do nosso país. Como a grande maioria das quadras é poliesportiva, só temos tabelas na altura oficial, o que inviabiliza a iniciação em massa da garotada de 7 a 9 anos. A Federação Paulista é a única que apresenta uma organização desta faixa etária (chamada de pré mini), a qual não é nem pode ser um campeonato. No Rio, há um festival de mini-basquete, porém, tem tomado forma de campeonato e atende à faixa etária de até 12 anos. A prática do basquete, de forma estritamente lúdica, dos 7 aos 10 anos, propicia uma enorme vantagem técnica no futuro do atleta, daí a constante liderança de SP sobre os demais estados. Independente da faixa etária com a qual trabalha, se os atletas nunca tiveram a experiência lúdica imprescindível anterior, terá que tratá-los de forma coerente, ou seja, o "campeonato" não poderá ser formatado para que uma das equipes saia vitoriosa. Todos devem contribuir e vencer, daí a obrigatoriedade da marcação individual, sem pressão, além da utilização de todos os integrantes da equipe nas partidas. Não deve haver uma equipe campeã, pois o mini-basquete não tem esta finalidade. Quanto à carga horária dos treinos, os mesmos não devem ultrapassar uma hora e a frequência máxima de três vezes por semana. Seguem anexos os arquivos com o regulamento para mini basquete das federações do Rio e de São Paulo.


O

Conceitos ofensivos

Pergunta: preciso do conceito de ataque contra defesa individual; contra defesa por zona e contra defesa sob pressão no basquete. Orismar, 11 de maio de 2010.

Resposta: Use pick and roll, passa e cruza, bloqueio indireto, troca de drible, flash e back-door contra defesa individual. Use drible nos gaps, passes repetidos, pivô de fundo, mais atacantes que defensores numa determinada área e flash contra defesa por zona. Use excelente controle de bola, combinado com bloqueios e passes com precisão e velocidade contra defesa pressão. Para todos estes fundamentos, são necessários muitos anos de treino.


P

Penetração na defesa

Pergunta: Qual melhor maneira de penetrar defesa 3 x 2 sendo que quando é passada a bola para um ala ela se torna defesa 2 1 2?E na marcação individual? Qual melhor opção? Vitor em 3 de novembro de 2007.
Resposta: Existem princípios para ataque contra zona.
Um deles é o "overload", ou seja, posicionar mais jogadores do que a defesa tem em determinada área.
Assim, o melhor ataque contra 2-1-2 é 1-3-1.
Outro princípio é driblar no "gap", ou seja, no espaço entre dois jogadores da defesa, atraindo dois jogadores para a bola e em seguida passar para quem está livre e melhor posicionado.
Contra marcação individual, gosto de atacar 2-1-2.
Vale lembrar que o importante é o "como" se faz e não a posição básica dos jogadores.




Posições Ofensivas
Pergunta: Qual seria a definição e característica dos jogadores em relação ao número dado às posições (1,2,3,4 e 5) ? Se puder me ajudar eu agradeceria muito. Um abraço.
Ana Cláudia, em 18 de setembro de 2007.
Resposta:
1- Armador - faz o time jogar no ataque
2- Ala-Armador - faz o time jogar e pontua (arremesso e penetração)
3- Ala - Pontuador
4- Ala-Pivô - Reboteiro, bloqueador
5- Pivô - Pontuador dentro do garrafão, bloqueador, faz o time jogar na defesa




Pressão - defesa quadra-toda
Pergunta: Gostaria de saber como trabalhar saida de bola na defesa com pressão, em meninas a partir de 12 anos. Antonio Carlos em 16 de setembro de 2007.
Resposta: O pivô dá a saída de bola e segue pelo meio acompanhando o avanço da bola.
O 1 ou o 2 recebe o passe e segue pelo corredor lateral correspondente, utilizando o pivô para bloqueio.
Aquele que não recebe a bola, avança para a quadra de ataque.
Se 1 ou 2 puderem passar a bola para a quadra de ataque, melhor.
Nunca parar de driblar sem saber o que se vai fazer com a bola.




Pressão - defesa quadra-toda
Pergunta: Gostaria de saber como funciona a defesa dupla na marcação pressão, pois notei que um jogador adversário fica solto? Fabricio (14 de janeiro de 2010)
Resposta: Este é o ponto fraco do 2 em 1, pois sempre ficará um adversário livre. Contudo, ao marcar 2 em 1 (trap), sobram somente 3 linhas de passe ao adversário com a bola, aonde justamente irão se posicionar os demais defensores. Um passe mal dado é o suficiente para o roubo de bola e contra-ataque. Deve-se evitar o trap, tentando levar a bola para o ataque pelo meio da quadra. Se acontecer, nunca parar de driblar, ou parar e passar rapidamente. Na marcação 2x1, na verdade, são os 5 marcando. Todo cuidado é pouco. Para aquele que fica livre tirar vantagem, uma tática deverá ser treinada e isto faz parte da sua filosofia de jogo.




Parada brusca ou de um tempo
Pergunta: em basquetebol o que é parada brusca? Wellington - 1/12/06.
Resposta: Parada brusca ou parada de um tempo é aquela em que os dois pés caem no chão ao mesmo tempo após uma corrida e não se movem mais, exceto para iniciar um novo movimento de pivô ou de arremesso.




Pivô
Pergunta: Qual é a tarefa de uma pivô? Como ela deve marcar? Como dar toco? Tenho 12 anos e 1,73 m de altura. (Luiza - agosto de 2009).
Resposta: Normalmente o treinador coloca a atleta mais alta na posição de pivô. Durante a fase de aprendizado, acaba se especializando em bloqueios e rebotes, e é só.
Ao ficar adulta, verá a sua carreira terminar, pois não se preparou para esta etapa.
Pense no seu futuro.
As baixinhas dificilmente terão oportunidade em equipes profissionais.
No Brasil, o basquete feminino profissional está restrito a SP.
Trabalhe sempre para ser uma jogadora completa.
Aprenda a chutar de várias distâncias, recebendo passe ou após drible.
Aprenda a se posicionar para o rebote de ataque, fintando a adversária e indo para a bola no momento exato.
Aprenda a saltar o mais alto possível.
Aprenda a correr o mais rápido possível, tanto de frente como em deslizamento lateral.
Aprenda o controle de bola, tenha um passe preciso.
Como pivô, saiba trocar a bola de lado ao recebê-la, além de aproveitar oportunidades de companheiras livres para o arremesso de fora (in-out).
Seja dona da defesa, domine o garrafão, ajude, bloqueie a adversária mais alta para o rebote.
Dê o primeiro passe para o contra-ataque com o máximo de rapidez possível.
Ajude no avanço da bola quando houver marcação pressão quadra-toda.
Não deixe de treinar fintas de ataque com bola, penetração com bola, enfim, tudo o que uma jogadora de futuro profissional deve saber.
Não fique presa ao presente. Pense no seu futuro como atleta profissional, se é isto que deseja.
É normal que o seu treinador queira vencer os campeonatos e ele usará suas atletas da maneira mais adequada para isso. Portanto, deverá treinar sozinha os demais fundamentos, nos quais ainda não alcançou a eficiência necessária.
Como pivô, procure marcar com um dos joelhos atrás do joelho oposto de sua adversária, seja acima ou abaixo, evitando ao máximo o passe.
Poderá marcar também pela frente, sempre contando com ajuda para evitar um passe ponte-aérea.
Nunca deixe a pivô adversária colocar o ombro contra o seu peito, pois será muito fácil para ela receber um passe com a outra mão.
Não deixe a adversária dominar a área, obrigue-a ir para onde vc quer.
O toco é um espetáculo, contudo raras vezes não configuram falta.
Procure dar o toco de baixo para cima; pois além de ser mais eficiente, raramente configura falta para os juízes.




Protetor bucal
Pergunta: Minha dúvida é saber se existe um protetor bucal específico para o jogador de basquete. Em busca por vários sites encontro um com indicação para artes marciais. Este protetor para o basquete existe ou tenho que adquirir um de luta e adaptá-lo? (Paulo - 31 de dezembro de 2009)
Resposta: Sim, existe nas lojas um protetor para a arcada superior, feito de silicone. Porém, como cada um tem uma dentição diferente, o aconselho a conversar com seu dentista. Certamente, ele saberá te indicar o mais apropriado, ou mesmo fará um específico para você.




Peneira
Pergunta: O que preciso para fazer um ótimo ou bom teste pra categoria de 15 a 16 anos? Venâncio, 5/2/2010.
Resposta: Saber o que você quer, fazer o que sabe, deixar a adrenalina correr e se superar, não competir com os outros mas consigo mesmo, auto-confiança, bom relacionamento com os colegas e com o treinador e Sorte!




Posições dos jogadores
Pergunta:Gostaria de saber qual a numeração das posições dos jogadores em quadra? Joyce, 26 de fevereiro de 2010.
Resposta: Costuma-se dizer que o jogador 1 é o armador principal; o 2 é o armador arremessador ou ala-armador; o 3 é o ala; o 4 é o pivô de força ou ala-pivô; finalmente, o 5 é o pivô. O sexto homem também é muito importante, pois deve ter a capacidade de sair do banco e mudar o jogo, ou seja, um coringa.




Pressão
Pergunta: Gostaria de saber como uma equipe de basquetebol deveria se comportar (o que deveria fazer) se estivesse vencendo o jogo e sofresse marcação individual? Diego, 18 de março de 2010.
Resposta: Toda equipe deve treinar as situações especiais de jogo, como, por exemplo: a marcação pressão individual ou por zona. Se a sua equipe não está preparada para isso, haverá improvisação e jogo individual, o que poderá comprometer o resultado da partida devido aos contra-ataques da equipe adversária. Evitar, de toda forma, os contra-ataques é o que me parece ser a estratégia de uma equipe despreparada para esta situação especial. Não confundir marcação individual com marcação pressão. Todo jogador deve aprender a marcação individual, desde a escolinha. Os fundamentos de ataque coletivo contra defesa individual são treinados por anos nas categorias de base até a sua fixação pelos jogadores e pela equipe.




Passe para o pivô
Pergunta: Qual tipo de passe que eu posso fazer para o pivô da minha equipe? Géssica, 13 de abril de 2010.
Resposta: O passe para o pivô é o mais complexo do basquete, pois tanto o passador quanto o recebedor estão agressivamente marcados. O passe é um fundamento que envolve duas pessoas. Portanto, o treinamento deste é primordial no dia a dia. Basicamente, um ala utiliza o passe lateral picado ou sobre a cabeça para fazer a bola chegar ao pivô. Se o pivô é marcado por cima, ou seja, entre ele e a linha do lance livre, o ala dá o passe para baixo, ou seja, entre o pivô e a cesta, e vice-versa. Se o pivô é marcado pela frente numa das laterais, rodamos a bola para o lado fraco rapidamente, possibilitando o passe para o pivô que bloqueia o seu marcador e recebe livre para a cesta. Podemos também dar um passe por sobre o marcador (lob pass), enquanto o pivô bloqueia o seu marcador até a bola chegar à linha vertical do mesmo, dando uma passada larga e alcançando a bola livre para a cesta. Um ala ou um armador nunca vai conseguir passar a bola para um pivô que não sabe receber o passe. O treinamento do pivô é crucial para o sucesso deste passe, pois em 90% dos casos o erro de passe e roubo de bola da defesa ocorre devido à falha de recepção do pivô.




Ponte aérea
Pergunta: O que é ponte aérea no Basquete? Marcio, 6 de setembro de 2010.
Resposta: Ponte aérea é o passe alto, efetuado do perímetro, por sobre a defesa adversária, visando uma posição futura de um companheiro em movimento, no interior do garrafão, seja para uma enterrada direta ou para outro tipo de cesta fácil. é um passe muito arriscado e deve ser extremamente preciso e coordenado entre o passador e o recebedor.




Profissionalismo
Pergunta: Como me tornar uma jogadora de basquete profissional? Brenda, 16 de outubro de 2010.
Resposta: As equipes profissionais na Europa e nos EUA não conversam com jogadoras. Quem negocia tudo, diretamente com os clubes, é o agente delas. A língua falada pelos agentes internacionais é o inglês. Os agentes, por sua vez, só se interessam por grandes potenciais, que conquistarão contratos lucrativos para ambas as partes. Logo, o seu caminho é um só: falar inglês e conquistar um agente internacional pelo seu potencial como atleta de basquete. Se sonhar não custa, procure sonhar bem alto.




Penetração ou Infiltração na defesa
Pergunta: Olá! Sou armador, tenho 13 anos e sou alto. Jogo com pessoas mais velhas, entre 15 e 17 anos. Na hora de decidir na infiltraçao eu tenho muito medo. O que fazer para tirar esse medo de infiltrar? E como posso me aperfeiçoar mais? Leison , 8 de abril de 2011
Resposta: Nesta idade, dois ou três anos a mais fazem muita diferença.
Aos poucos, deixará de vê-los como pessoas tão maiores que você.
Um armador alto e inteligente é tudo o que o basquete brasileiro precisa e, parece, que você é assim.
Para vencermos nossos medos, qualquer um, devemos enfrentá-los.
A penetração do armador tem dois objetivos: atrair a marcação para dar assistência ou aproveitar uma oportunidade para marcar uma cesta próxima do aro, de preferência, carregando o pivô com falta.
Um armador, que pretenda um futuro na carreira, deverá ter a capacidade de decidir corretamente quando arremessar, dar assistência, penetrar para pontuar ou para cavar uma falta ou para dar uma assistência.
Deverá aprender a usar o desequilíbrio do marcador a seu favor, atacando o lado em que o pé do marcador está à frente.
Se você joga com atletas que te machucam, cuidado! Pense nos 20 anos de basquete que tem pela frente. Muitos atletas abandonam a carreira precocemente, devido a lesões repetitivas.
Se eles te apóiam e vêem em você um potencial, enfrente este medo e comece a penetrar. Veja o que acontece. Não deixe os adversários perceberem se você vai para a cesta ou para uma assistência. Agarre a bola embaixo do braço com toda a força e só solte quando for arremessar na bandeja, no fade away ou na assistência.
Treine dribles com duas bolas ao mesmo tempo, simultâneo ou alternado, cruzado pela frente, entre pernas e por trás, baixo e alto. Veja a bola enquanto dribla, mas tenha domínio de visão de toda a quadra, sem olhar diretamente para a bola. Lembre-se de que suas mãos podem ser mais rápidas do que aquilo que seus olhos vêem. Treine precisão de passes: de peito, após drible com uma das mãos, por trás, picado, sobre a cabeça, lateral com ambas as mãos. Seja preciso nos arremessos, principalmente, nos lances livres (siga esta sequência: equilíbrio, cotovelo embaixo da bola, olho no alvo, segue a bola).
Depois, me diga o que aconteceu. Por você estar em fase de crescimento, é natural uma coordenação motora um pouco limitada. Procure jogar em quadras de madeira, pois as quadras duras de cimento não são adequadas ao basquete. Acidentes graves podem acontecer. Contudo, sei que a maioria delas ainda é assim no Brasil.




Penetração para alas
Pergunta: Sou um ala, gostaria de saber o momento certo de penetrar, passar ou arremessar em um ataque 5x5; treinos para infiltraçoes e se devo me preocupar em usar dribles como crossovers no 5x5. Gabriel, 3 de novembro de 2011.
Resposta: Só penetra bem na defesa quem arremessa bem e vice-versa.
Há vários exemplos disso até em seleção brasileira, no caso inverso, em que o jogador é um bom arremessador, mas não sabe driblar nem penetrar a defesa. Resultado: não consegue fazer nem uma coisa nem outra.
Portanto, treine muito para ser um ótimo arremessador, tanto no catch and shoot quanto no off the dribble shot.
O treinamento do controle de bola, de preferência com duas ao mesmo tempo, é fundamental.
Faça o jab step sempre agressivo na direção da cesta para desequilibrar o marcador. Aproveite para atacar o lado onde ele tem o pé mais avançado. Tanto o crossover quanto o fake crossover são armas importantíssimas e deve saber usar ambas.
Ter o domínio das técnicas de cruzar a bola entre as pernas, por trás do corpo ou fazer a reversão sempre o ajudará. Contudo, o mais importante é utilizar o defensor a seu favor, atacando-o com seu pé no lado de fora do pé dele mais avançado. Sempre que tiver a bola nas mãos faça algo que agregue valor ao ataque.
A melhor decisão de finalização é aquela em que temos a certeza de pontuar, eis o momento certo para penetrar, passar ou arremessar.
Enfim, aprenda a fazer ambas as coisas, além de assistir seus companheiros e será imarcável, além de trazer muitas vitórias ao seu time.


R

Rebote

Pergunta: qual a verdadeira finalidade do rebote e sua importancia na partida?
quais as fases do rebote? Anderson em 23 de outubro de 2007.

Resposta: Há dois tipos de rebote distintos, de defesa e de ataque.
O rebote de defesa é um fundamento coletivo, enquanto o de ataque é um fundamento individual.
A finalidade do rebote é a posse de bola, recuperação (defesa) ou manutenção (ataque).
O rebote de defesa é uma obrigação, já o rebote de ataque é um algo mais.
Ao recuperar a posse de bola através do rebote de ataque, a equipe está ampliando a vantagem do número de posses de bola em relação ao adversário.
Se os erros no arremesso sempre vão existir, este fundamento é importantíssimo para qualquer equipe.
Há jogadores que só fazem isso na NBA, por exemplo, e ganham milhões.
O rebote de defesa é precedido pelo bloqueio do adversário, criando-se assim uma vantagem em relação à bola.
Assim que há uma definição da trajetória da bola após esta tocar o aro, inicia-se a fase de captura da bola.
Ao ser capturada, o atleta deve mantê-la em seu poder, alta, fora do alcance dos adversários.
O primeiro passe após o rebote é de fundamental importância, tendo que ser rápido, preciso e se possível com o passador ainda no ar.
O rebote de ataque é bem sucedido se o atacante tem a capacidade de antecipar a trajetória da bola e vencer o bloqueio defensivo através de fintas de corpo.
Um bom reboteiro acredita no rebote sempre.
Uma falha grave em muitas equipes é a falta de definição das responsabilidades de rebote, tanto defensivo quanto ofensivo.
Por exemplo, havendo um arremesso de sua equipe no ataque, ou o atleta briga pelo rebote ou faz balanço defensivo. Muitas vezes vemos atletas não fazerem nem uma coisa nem outra.
O mesmo vale para o rebote de defesa, pois o atleta que não participa do rebote deveria disparar para o contra-ataque.




Regras
Pergunta: Eu queria saber as principais regras do basquete: número de jogadores, tempo de jogo e outras regras. Edilson em 24 de abril de 2007.

Resposta: No jogo de basquete jogam 5 contra 5. De acordo com as regras da FIBA (Federação Internacional de Basquete), um jogo dura ao todo 40 minutos, sendo este dividido em quatro quartos de 10 minutos cada. Para maiores detalhes veja o documento disponível em nosso site com todas as regras do basquete, inclusive atualizações recentes.




Rebote
Pergunta: Eu gostaria de saber como é feito o bloqueio de rebote, como cada jogador deve bloquear o adversário? Daniel em 22 de março de 2007.

Resposta: Se a equipe está defendendo por zona, deve procurar formar um triângulo em frente à cesta, evitando a penetração adversária.
Se a equipe está defendendo hxh, cada jogador deve abrir as pernas ao máximo, mantendo contato com o adversário e se movimentar de tal forma a evitar que o adversário fique entre ele e a cesta.
Assim que a bola toca o aro/tabela e tem a sua trajetória definida, é momento de avançar sobre ela e capturá-la o mais rápido e alto possível.
Nunca ir ao rebote, sem antes fazer o bloqueio. Não demorar muito no bloqueio e esquecer do rebote.




Rebote
Pergunta: Como devo me comportar pra BLOQUEAR rebote? Sophia em 10 de novembro de 2008.

Resposta: A técnica de rebote defensivo é uma técnica coletiva. Após efetuado o arremesso adversário, o objetivo da defesa é fechar uma área, maior possível, para que, assim que a bola toque o aro, a mesma possa ser dominada por um(a) daqueles(las) que estão em vantagem ou mais próximos(as) da cesta. Cada um(a) deve bloquear o seu adversário, mantendo-o em desvantagem em relação à cesta. Os americanos chamam este fundamento de "box out", ou uma caixa, onde os adversários não podem entrar. O treinamento deste fundamento é muito importante.
No caso do rebote de ataque, tudo funciona ao contrário. Este fundamento é individual e a sua função é fintar para conseguir penetrar a área onde o rebote será mais provável.




Rapidez e arremesso
Pergunta: qual o melhor treinamento para eu ser rápido, muito bom no 1x1, e ser bom no arremesso? (Venâncio – 17 de agosto de 2009)

Resposta: O ótimo é inimigo do bom. No caso do arremesso, não é suficiente ser bom. Ou você é ótimo ou o seu time/treinador não permitirá que você chute. Você tem que ser consistente nos arremessos, sendo para isso necessário que tenha a técnica correta e arremesse aproximadamente 800 bolas por dia, seis dias na semana. O treinamento de velocidade deve ser medido. Os piques no basquete têm curto espaço e devem ser rápidos. Uma sugestão é correr normalmente de uma lateral da quadra à outra duas vezes. Se conseguir fazê-lo em 10 segundos pode se considerar competitivo. Se não conseguir, vá melhorando aos poucos, treinando isso no máximo 3 vezes na semana. Treine também o deslizamento lateral, com os joelhos flexionados, de um lado ao outro da quadra, posicionando o joelho da frente na direção em que está indo, lembrando-se de não apoiar o calcanhar no piso. O calcanhar deve estar próximo do piso sem tocá-lo. Tente fazer o mesmo treinamento desta forma, indo e vindo duas vezes, até alcançar um tempo máximo de 12 segundos. Quanto ao 1x1, evite determinar o seu pé de apoio sem necessidade, para que o adversário não possa prever o que vai fazer depois. Procure desequilibrar o adversário com finta de arremesso ou de passe. Quando o adversário posicionar um pé à frente do outro, avance com um de seus pés, colocando-o ao lado daquele que está avançado, impedindo assim uma reação dele e avançando com um salto em vantagem para a cesta. Para isso, terá que agir rápido, tanto com os pés quanto com a bola, pois em muitos casos será obrigado a fazer o cross-over, para trocar a bola de mão. Não faça fintas com os pés para as laterais, mas sempre agressivamente na direção da cesta. Nunca faça uma finta com um dos pés, posicionando-o entre os pés do oponente, ao contrário, sempre nas partes de fora de um deles.




Regra dos 8 segundos
Pergunta: Quanto tempo o time tem para grusar o meio de quadra com a bola? Leticia, 26 de abril de 2010.

Resposta: Após a recuperação da posse de bola ou a partir do momento em que o recebedor do fundo bola toma a posse dela, o time tem 24 segundos ao todo para atacar. Em ambos os casos, o limite de tempo para a bola cruzar a linha de centro para a quadra de ataque é de 8 segundos. Portanto, como o cronômetro do basquete é regressivo e começa com 24 segundos, se o mesmo chegar a 16, sem que a bola passe para a quadra de ataque, o árbitro parará a partida, dando a posse de bola para a equipe adversária.




Regra do ataque de 5 pontos
Pergunta: Existe ataque ou cesta de "5 pontos"? Helvio, 13 de junho de 2010.

Resposta: Curiosamente, sim! Ela ocorre quando há um arremesso de 3 pontos convertido e validado, juntamente com uma falta anti-desportiva de defesa, para a qual são batidos dois lances livres. Se os lances livres forem convertidos, teremos um ataque de 5 pontos.




Roubo de bola
Pergunta: O que é Roubo de Bola no basquete? Marcio, 15 de setembro de 2010.

Resposta: O roubo de bola ocorre sempre que uma equipe toma a posse de bola da outra, dentro do tempo limite de 24 segundos, sem que esta finalize o ataque, seja por meio de arremesso ou por qualquer infração à regra.




Rebote
Pergunta: No rebote, qual deve ser a maior preocupação do jogador? Gleycielle, 14 de outubro de 2010.

Resposta: Devemos diferenciar dois tipos de rebote, totalmente diferentes: o de defesa e o de ataque. O rebote de defesa é um fundamento coletivo, onde a ênfase da equipe está no bloqueio dos adversários, num raio proporcional à distância do arremesso efetuado. Assim que a bola toca o aro e define a sua trajetória, imediatamente, se inicia a tentativa de segurá-la em um ou dois tempos. Após a posse da bola, por meio do sucesso do rebote defensivo, ocorre o passe mais importante do jogo de basquete, que é o primeiro passe do contra ataque, chamado "outlet pass". O rebote de ataque é um fundamento individual, onde os especialistas antecipam a trajetória da bola, após a mesma tocar o aro e anulam o bloqueio da defesa adversária, para saltarem e retomarem a posse de bola, produzindo uma segunda chance de ataque. Toda equipe deve ter bem claro quem deve ir ao rebote de ataque e que deve fazer o balanço defensivo. Frequentemente se vê atletas profissionais sem fazer uma coisa nem outra.


S

Súmula

Pergunta: como eu faço a sumula de um jogo e o exemplo de uma pronta para que eu entenda? (Monica – 28 de agosto de 2009)
Resposta: Veja uma cópia de súmula oficial da Federação de Basketball do RJ aqui >>. Veja, analise e se tiver dúvidas, me informe.




Sistemas de ataque
Pergunta: Quais são os sistemas táticos de ataque e defesa do basquete? Mercia, 29 de março de 2010.
Resposta: A resposta a esta pergunta é um livro, mas tentaremos ajudar. Os sistemas de defesa subdividem-se em individual, por zona ou mista. Os sistemas de ataque dependem do treinador. Há os que possuem um sistema 5x5 rígido e todos os jogadores têm que praticá-lo, Há os que ensinam "n" jogadas de ataque e o armador define qual delas utilizar durante a partida, Há aqueles que treinam os princípios coletivos de ataque e permitem aos jogadores criarem seu jogo sobre estes princípios, Há outros que preferem fazer todo o time jogar para um único arremessador, etc. Estamos falando de filosofia de jogo e isto é o grande diferencial dos treinadores, tanto na defesa quanto no ataque ou na transição.




Sobrepasso
Pergunta: Um jogador em posse de bola e segurando-a com UMA Só mão pode saltar e retornar ao chão segurando a bola? Sandro, 5 de maio de 2010.
Resposta: Se um jogador tem a posse de bola, independente de a estar segurando com uma ou as duas mãos, só poderá retirar o pé de apoio do chão após driblar, passar ou arremessar. Se saltar com os dois pés e cair ainda com a posse de bola, comete sobrepasso ou andada.




Saída de bola contra zona pressão
Pergunta: Gostaria de saber o que é saída da pressão por zona, e qual sua caracteristica: é um conta-ataque com jogada programada? Ou a posição dos jogadores em quadra para fazer a transição de quadra? Sandra, 12 de maio de 2011.
Resposta: Toda equipe deve estar preparada para chegar à quadra de ataque, no caso do adversário marcar pressão quadra toda.
A marcação pressão é que se chama por zona e não a jogada que se usa para tentar superá-la.
Devido à necessidade de decisões rápidas, é bom que a equipe tenha uma forma bem treinada para avançar ao ataque, estando sob defesa pressão de qualquer tipo, em qualquer ponto de pegada (quadra toda, 3/4 ou 1/2 quadra).
A pressão por zona visa ocupar espaços na quadra e interceptar maus passes.
Os atletas da defesa se posicionam em "zonas" específicas, por exemplo: 2-2-1, 2-1-2, 1-2-2, 1-3-1.
Conforme a outra equipe vai avançando, a defesa vai encaixando, até tomar a forma da defesa organizada para o 5x5. Ter atletas com excelência no controle de bola é fundamental a qualquer equipe.
Quando aquele que leva a bola, geralmente o último jogador, perde a posse da mesma, fica muito difícil impedir a cesta de contra-ataque adversária.


T

Tempos

Pergunta: quantos tempos de jogo a comissao tecnica pode pedir por quarto de jogo? tem diferença após a quinta falta ou durante a prorrogação? Obrigado! Genilson em 3 de setembro de 2007.
Resposta: Cada treinador tem direito a dois pedidos de tempo no primeiro período de jogo (1o e 2o quartos) e a três pedidos de tempo no segundo período de jogo (3o e 40 quartos).
Em cada prorrogação, cada treinador terá direito a um pedido de tempo.




Treinamento
Pergunta: Caro professor, estou iniciando com muito entusiasmo um modesto trabalho de ensino do basquetebol para crianças de 10-12 anos. Gostaria que me enviasse algumas alternativas quanto ao procedimento didático adequado para esta faixa etária. Será que eles já assimilariam algumas jogadas? valeu! Genilson em 28 de junho de 2007.
Resposta: Trabalhe os fundamentos de defesa individual, drible, passe e bandeja.
Utilize também as bolas de tênis.
No coletivo, ensine apenas o posicionamento de ataque e movimentos de corte para receber a bola livre.
Se conseguir estas metas, estará ótimo.




Treinamento
Pergunta: Qual a principal diferença entre treinamento masculino e feminino, e se podem ocorrer juntos quando necessário? (Gerson – 10 de junho de 2009)
Resposta: O basquetebol envolve muito contato físico. Por isso, o treinamento misto pode provocar risco à integridade física de qualquer um, seja homem ou mulher. Todo cuidado é pouco para casos como este. Penso que o basquete feminino no Brasil seja tão forte devido justamente ao treino misto, por falta de meninas praticantes. A iniciativa é válida, desde que orientada ao jogo sem faltas desnecessárias ou violentas.




Técnicas ofensivas individuais
Pergunta: Qual é o melhor treinamento para eu ser rápido, muito bom no 1x1, e ser bom no arremesso? Venâncio - 18/8/09
Resposta: O ótimo é inimigo do bom.
No caso do arremesso, não é suficiente ser bom. Ou vc é ótimo ou o seu time/treinador não permitirá que vc chute. Vc tem que ser consistente nos arremessos, sendo para isso necessário que tenha a técnica correta e arremesse aproximadamente 800 bolas por dia, seis dias na semana.
O treinamento de velocidade deve ser medido. Os piques no basquete têm curto espaço e devem ser rápidos. Uma sugestão é correr normalmente de uma lateral da quadra à outra duas vezes. Se conseguir fazê-lo em 10 segundos pode se considerar competitivo. Se não conseguir, vá melhorando aos poucos, treinando isso no máximo 3 vezes na semana. Treine também o deslizamento lateral, com os joelhos flexionados, de um lado ao outro da quadra, posicionando o joelho da frente na direção em que está indo, lembrando-se de não apoiar o calcanhar no piso. O calcanhar deve estar próximo do piso sem tocá-lo. Tente fazer o mesmo treinamento desta forma, indo e vindo duas vezes, até alcançar um tempo máximo de 12 segundos. Quanto ao 1x1, evite determinar o seu pé de apoio sem necessidade, para que o adversário não possa prever o que vai fazer depois. Procure desequilibrar o adversário com finta de arremesso ou de passe. Quando o adversário posicionar um pé à frente do outro, avance com um de seus pés, colocando-o ao lado daquele que está avançado, impedindo assim uma reação dele e avançando com um salto em vantagem para a cesta. Para isso, terá que agir rápido, tanto com os pés quanto com a bola, pois em muitos casos será obrigado a fazer o crossover, para trocar a bola de mão. Não faça fintas com os pés para as laterais, mas sempre agressivamente na direção da cesta. Nunca faça uma finta com um dos pés, posicionando-o entre os pés do oponente, ao contrário, sempre nas partes de fora de um deles.




Técnica Defensiva Individual
Pergunta: Qual é o melhor treinamento para ser um bom marcador? Venâncio - 18/8/09
Resposta: Aprenda a se movimentar rápido, sem tocar o calcanhar no piso, com os joelhos flexionados e cotovelos junto aos joelhos.
Aprenda a marcar com as pernas e não com os braços.
Se o seu adversário está com a bola:
Fique a um braço de distância
Negue o meio do garrafão
Force-o a driblar
Force-o a parar de driblar
Quando parar de driblar, grude nele como cola, prejudicando o seu passe.
Se o seu adversário está sem a bola:
Evite o corte dele entre você e a bola, na direção da cesta
Impeça o "back-door" (penetração do adversário pelas suas costas)
Evite que ele receba passes
Ajude o companheiro que marca o homem com bola. Concluindo, marcar um adversário sem bola é muito mais difícil do que marcar um com bola, pois a marcação do homem com bola é mais coletiva, enquanto a marcação do sem bola é mais individual.




Trap
Pergunta: Teria como colocar minha equipe para trabalhar em zona 2x1x2 ou 1x2x2 ou 3x2 ou 2x3 ou Individual ou Pressão... E no momento em que um ala qualquer da equipe adversária receber a bola na posição da lateral, eu pedir para que meus jogadores da lateral com posse de bola façam a marcação TRAP no mesmo? Ou em qual situação eu posso usar essa marcação TRAP (2X1)? Fabricio (15 de janeiro de 2010)
Resposta: Se a sua equipe marcar zona, igualando o ataque adversário (match-up), eles pensarão que estão sendo marcados individualmente. Se a bola segue para uma das laterais entre a linha do lance livre e a linha de fundo, é hora do trap. Repare que as marcações zona que mencionou são na verdade uma só, dependendo de onde está o pivô. Isto se chama zona canal. Conforme o pivô vai se aproximando da cesta a marcação vai mudando de 1-2-2 para 3-2 para 2-1-2 e para 2-3. Contudo, como 90% dos ataques no Brasil o fazem com um armador na formação 1-3-1, vale à pena igualar, marcando também 1-3-1. O trap também é muito eficiente sobre o armador que gosta de fazer reversão. Se for feito no momento certo, é bola roubada e contra-ataque certo. Lembre-se que no 2x1 os jogadores mais importantes são os outros 3, pois o objetivo fundamental é roubar a bola resultante de um mau passe. Seus jogadores já devem estar aptos a tomar a iniciativa do trap e isto precisa de muito treino.




Treinamento por posições
Pergunta: Estamos iniciando um time de basquete e gostariamos de treinar um pivô debaixo da cesta e um armador. Como devemos proceder? Luan, 19 de abril de 2010.
Resposta: Na defesa, o pivô deve aprender a dominar o garrafão e impedir que o pivô adversário receba a bola. No caso do rebote defensivo, deve fazer o bloqueio antes de saltar para a bola. No ataque, deve procurar o contato com os adversários no momento do arremesso curto à cesta, para cavar faltas sempre. Por isso, deve ser um bom arremessador de lance livre. Deve dominar os giros e fintas de pivô, assim como o gancho com ambas as mãos. Deve alertar os companheiros na defesa, pois possui a visão total do jogo.
Na defesa, o armador deve dificultar ou impedir o armador adversário de receber a bola. No caso disso não ser possível, obrigá-lo a driblar para uma das laterais com a mão fraca, se houver. Quando o adversário pára de driblar, ele deve "grudar" nele para induzir a um mal passe, possibilitando o roubo de bola por parte de um companheiro e consequente contra ataque. O armador não pode ser ultrapassado pelo homem com a bola, nem deixar o seu adversário sem a bola cortar entre si e aquele que está com a bola. Deve estar sempre atento para iniciar um contra ataque, ter ótima visão de jogo, saber onde estão os companheiros sempre e, principalmente, quando dribla. Apesar de ter que ver sempre a bola, nunca poderá olhar para ela. Deve ser rápido mental e físicamente. Apesar da assistência ter que ser seu ponto forte, ou seja, muito treino de todo tipo de passe, com precisão e no tempo certo, também deverá dominar os arremessos com parada brusca de um ou dois tempos após o drible. Será sempre muito bem marcado e por isso, deverá saber sair da marcação e arremessar em décimos de segundo. Será um bom começo.




Treinamento individual
Pergunta: Temos um armador ótimo em visão de jogo e muito ágil também, mas com pouca resistência e com arremessos abaixo da média. Que TREINAMENTOS podemos aplicar a fim de otimizar sua eficiência em quadra?
Quanto ao pivô, ele possui próximo dos 2m e tem um ótimo arremesso tanto de longa quanto de curta distância, mas precisamos explorar suas trocas de base, giros e ganchos. Que tipo de treinamento sugere? Luan, 20 de abril de 2010.
Resposta: Me parece que seus atletas só treinam em grupo, como a maioria dos atletas no Brasil. Isto não é bom, pois são poucas tabelas para pivôs e arremessadores treinarem. Eles precisam treinar todos os fundamentos sozinhos, com a orientação do treinador, mas sem ele, seja no ginásio da equipe ou em outro lugar. Quem não arremessa 500 bolas por dia nunca aprenderá este fundamento. Isto vale para os movimentos de pivô e demais fundamentos também.




Treinadores e seus estilos
Pergunta: No momento em que meu time estiver atacando, o jogadores podem ficar livres, ou seja, sem efetuar nenhuma jogada, só se movimentando, ou, obrigatoriamente, eles têm que ter jogadas (rodizio, etc.)? Mario, 12 de agosto de 2010.
Resposta: Um técnico de basquete pode ser rígido, orientado a um determinado sistema de jogo ou pode ser flexível, orientado ao potencial variável de seus jogadores. De qualquer forma, no momento do jogo, cada jogador deve saber a sua responsabilidade, seja com a bola nas mãos ou sem ela. As jogadas de ataque são úteis para automatizar os movimentos de uma equipe, tornando o trabalho defensivo adversário mais difícil, porém, nem sempre isso acontece. Ensinar o jogador a pensar coletivamente e rápido é muito mais difícil, pois exige muito conhecimento dos fundamentos e táticas coletivas de ataque, tanto por parte do treinador quanto por parte dos atletas. Quem consegue "criar o jogo", sempre terá vantagem sobre qualquer adversário.




Transição
Pergunta: Quando uma equipe de Basquete é considerada atacante e por quê? Janaína, 19 de setembro de 2010.
Resposta: Sempre que uma das equipes tem a posse de bola, torna-se atacante, e terá até 24 segundos para finalizar o ataque, desde que não falte menos tempo para terminar um dos quartos do jogo.




Transição
Pergunta: O que é transição defesa-ataque/ataque-defesa, no basquete? Marcio, 18 de setembro de 2010.
Resposta: Sempre que há a troca da posse de bola de uma equipe para outra, há uma transição, a qual é defensiva para uma e ofensiva para a outra. Aos momentos do jogo, nos quais não se configura um ataque organizado 5x5, chamamos de transição.




Toco
Pergunta: Eu queria saber como dar aquele toco perfeito em jogo. Precisa de alguma técnica especifica? Gabriel, 18 de Setembro de 2010.
Resposta: O toco sem falta é um momento bonito do jogo, porém, na maioria das vezes, é considerado faltoso. Larry Bird ensina que devemos contestar o arremesso de baixo para cima. Desta forma, conseguimos alterar a trajetória da bola e, raramente, será marcada falta. O toco deve ser uma surpresa para o adversário, portanto, instantes antes dele, terá que ficar numa posição em que ele não poderá vê-lo. O preparo físico e treinamento de impulsão são fundamentais, pois a sua mão terá que atingir um ponto acima da bola arremessada. Geralmente, o toco é proveniente de um companheiro que está na ajuda e não daquele que marca diretamente o adversário. A antecipação do que o adversário vai fazer é uma pré-condição para haver o toco.


U

Uniforme

Pergunta: Como são os uniformes das equipes e as suas numerações? Ramone em 15 de maio de 2007
Resposta: Toda equipe deve ter dois uniformes, sendo um claro (predominância branco) e outro escuro.
Os números dos uniformes (FIBA) são doze e variam de 4 a 15.
Na NBA se usa numeração de 0 a 99.


V

Velocidade

Pergunta: Como são as formas para ficar mais rápido e marcar com mais facilidade se seu adversário for mais rápido q vc, e será que fazendo academia deixa a pessoa mai rápida?
E se os adversários sabem o jeito q vc joga mas vc nunca muda seu jeito de jogar e na hora q vc joga eles tomam a bola com mais facilidade todas as coisas q vc faz eles já sabem, mas o seu técnico não sabe outras coisas q eu deveria fazer...
Resposta: O treinamento de força em academia de musculação é fundamental. Deve ser seguida uma série específica para cada atleta, sendo esta focada no basquetebol. Fale com o profissional responsável pela academia e com o seu treinador. O treinamento de velocidade deve ser intercalado ao de força. Apesar da musculatura de um atleta, fisiologicamente falando, ser mais ou menos rápida do que a de outros, mesmo assim, a velocidade pode ser melhorada através do treinamento.
A velocidade de um movimento depende, antes de mais nada, de uma decisão mental. Se esta decisão não é muito fácil no momento da necessidade do jogo, isto acaba prejudicando o resultado físico da mesma e consequentemente de sua velocidade. Portanto, nos treinamentos, é fundamental que tenhamos exercícios de tomada de decisão, para que elas sejam cada vez mais rápidas e acertadas. Atleta muito bom no treino e ruim no jogo não existe, o que existe é treinamento ruim. Quanto ao seu adversário antecipar o que vai fazer, isto pode ser sinal de que o seu repertório está fraco. Sugiro que assista jogos e filmes de grandes atletas para aperfeiçoar o seu basquete. Lembre sempre que o mais importante não é o que você faz, mas como você faz cada gesto, com ou sem a bola.




Vantagens e desvantagens entre as defesas individual e por zona
Pergunta: Quais são as vantagens e desvantagens da defesa individual e por zona? Daniela, 25 de agosto de 2010.
Resposta: Levando-se em consideração um trabalho sério, só deveria ser permitido o uso de defesa individual, sem pressão quadra toda, nas categorias de base, pois, somente desta forma, os futuros atletas aprenderiam todos os fundamentos defensivos e ofensivos, individuais e coletivos do basquete. Aparentemente, a forma de aprendizado mais "fácil" do jogo de basquete é pela utilização da defesa por zona. Contudo, a defesa por zona bem jogada "tem" que utilizar todos os fundamentos da defesa individual, assim como o ataque contra ela também deve utilizar todos os fundamentos de ataque individual. Pela má formação, alguns falam que marcar por zona é descansar, facilitar o arremesso de fora, fechar o garrafão para dificultar penetração, etc. Nada disso é verdade, quando se marca por zona de forma efetiva, agregando a ela os ensinamentos da defesa individual. Ensinar marcação zona é muito mais difícil do que ensinar marcação individual, que, em si mesma, já contém incontáveis detalhes, exigindo treinamento diário, ao longo de mais de cinco anos, para ser aprendida e praticada no alto nível. A vantagem de quem aprendeu basquete marcando individual, sem conhecer a defesa por zona, é enorme, contra quem aprendeu marcando por zona, sem conhecer a defesa individual. Num caso extremamente raro, quando uma equipe sabe aplicar ambos os sistemas muito bem, o que mais interessa é surpreender o adversário, praticando-as com todos os seus detalhes. Finalizando, a verdadeira vantagem não está no sistema defensivo utilizado, mas no "como" se pratica este sistema no jogo.


Z

Zona 1-2-2

Pergunta: Ola eu preciso saber como funciona a tatica 1-2-2, e saber suas vantagens e desvantagens para demonstrar para meus alunos e qual é a posição q os atletas tem q ficar na quadra, agradeço desde já.
Emerson em 8 de maio de 2007.

Resposta: Esta defesa pode ser chamada de 1-2-2, mas também pode se tornar 3-2 ou 2-3, de acordo com a posição do jogador central.
Se ele estiver na linha do lance-livre a defesa vira 3-2. Se ele entrar no garrafão a defesa vira 2-3.
A área a ser marcada por cada jogador é um círculo de aproximadamente 5m de diâmetro.
No caso do lado da ajuda, o jogador sai de sua área para cobrir o companheiro no lado da bola.
Os fundamentos da defesa individual valem também para a zona, o que torna este tipo de defesa muito complexo.
Só deve marcar zona uma equipe muito bem preparada para marcar individual.
A vantagem desta defesa é dificultar o arremesso de 3 pontos, no caso de times que atacam 1-3-1.
A desvantagem é a facilidade do pivô jogar na cabeça e penetrações pelo fundo no caso de ajuda ao marcador do pivô.
De qualquer forma, toda defesa é boa se bem executada.




Ataque contra Zona
Pergunta: GOSTARIA DE APRENDER JOGADAS CONTRA ZONA 1-2-2 OU 3-2. SOU PROFESSOR E TENHO TIDO MUITA DIFICULDADE DE ENCONTRAR JOGADAS CONTRA ESSAS ZONAS. Texano em 29 de abril de 2008.
Resposta: No nosso livro "Os Dez Mandamentos do Basquete Moderno", do prof. Waldir Boccardo, apresentamos os 5 princípios de ataque contra zona.
Todas a jogadas são variações ou combinações destes princípios, conforme abaixo:
1. Dois companheiros (ala e armador, pivô e ala, pivô e armador, pivô e pivô) passam a bola entre si repetidas vezes, até que a defesa deixa de acompanhar a bola, criando oportunidades para o ataque;
2. Utilizar o pivõ de fundo, fazendo o pêndulo no garrafão, obrigando a defesa a permanecer retraída junto à tabela;
3. Manter maioria numérica numa das zonas de ataque, por exemplo: mantendo 3 atletas onde há apenas 2 defensores. Ataque 2-1-2 contra defesas 1-3-1, ataque 1-3-1 contra defesas 2-1-2, etc.
4. Driblar no "gap", ou seja, driblar na direção do espaço entre dois defensores, obrigando-os a fechar a passagem e, consequentemente, fazendo 2x1. Se a defesa faz 2x1, haverá um companheiro livre que receberá a bola imediatamente;
5. "Flash" - O ala ou o pivô de fundo cortam do lado fraco para dentro do garrafão, na altura do lance-livre, onde recebem livres do pivô ou do ala oposto. Não sendo efetivo o movimento, retorna-se para a posição original com a mesma rapidez com que se iniciou o movimento.




Treinamento de ataque contra defesa por zona
Pergunta: Como montar um plano de aula com atividades que aprimorem a infiltraçao no garrafão em uma defesa por zona no basquetebol? Josiane, 10 de agosto de 2010.
Resposta: 1. O passe para o pivô é o mais difícil de ser executado, tanto por quem passa quanto por quem recebe. Treine muito 2x2 e 4x4 com passe para o pivô. A defesa terá que ser agressiva. A cada 3 roubos de bola, quem estava na defesa vai para o ataque e vice-versa.
2. Crie maioria numa zona da quadra de ataque (5x5) e penetre com a bola no "gap" (entre dois defensores). Assim que dois defensores marcarem o homem da bola, automaticamente, um companheiro ficará livre para receber o passe. Utilizar o pivô de fundo no ataque é muito perigoso para as defesas por zona.
3. Passe para quem entra do lado fraco em "flash" na altura do lance livre (5x5).
4. Passe repetitivo entre dois atacantes do perímetro, até que a defesa canse ou se descuide e permita a penetração (2x2, 3x3, 4x4, 5x5).




Zona 221
Pergunta: Qual é o sistema 2x2x1 do basquete? Fabiola, 18 de setembro de 2010.
Resposta: O tipo de defesa por zona, onde cada um é responsável por determinada área, possui inúmeros arranjos de posicionamento em relação à cesta. A equipe em 221 apresenta 2 defensores acima da linha de lance livre, 2 entre o lance livre e a cesta e 1 quase debaixo da cesta.




MAPA DO SITE

Página Principal
Institucional
Como Anunciar
Fale conosco

Prancheta Dupla Face Clássica para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Prancheta Dupla Face Clássica Magnética para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Prancheta Dupla Face com Moldura para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Prancheta Dupla Face Magnética com Moldura para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Pasta de Couro para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Pasta de Couro Magnética para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Prancheta Digital Online Grátis
Poliesportiva

Quadro Tático Portátil em Alumíno com Tripé para
Futebol, Basquete, Futsal, Handebol, Vôlei

Botão Magnético Numerado para
Pranchetas e Quadros Táticos

© 2001-2021 BOLAR - MARKETPLACE DE ARENAS ESPORTIVAS - (21)2294-7222 - bolar@bolar.com.br - RIO DE JANEIRO